A vergonhosa campanha do Botafogo no Campeonato Carioca chega ao fim neste sábado, às 16h, quando o time medirá forças com o Nova Iguaçu, em Moça Bonita. Já eliminado, o Alvinegro tem poucos objetivos no confronto. Porém, além de terminar a competição com um mínimo de dignidade, o time de General Severiano promoverá um teste de uma antiga promessa, que volta a ganhar espaço no elenco.

Cidinho será titular pela primeira vez após se recuperar de grave lesão no joelho, sofrida no dia 27 de março. A recuperação demorou mais do que o esperado e o principal atleta que deu início à reformulação das categorias de base terá nova oportunidade no Botafogo. O período fora de campo serviu para que o apoiador repesasse sua breve carreira e buscasse ressurgir.

Essa será apenas a terceira partida de Cidinho em 2014. Sua ‘estreia’ ocorreu na derrota por 2 a 1 para o Boavista, em Bacaxá, onde mostrou as credenciais que agradaram o técnico Eduardo Hungaro. Segundo o treinador, que voltou a dar oportunidade para o atleta conta o Independiente José Terán, o jovem atleta pode ajudar bastante o Alvinegro.

“Gostei muito do que ele apresentou até agora, principalmente na primeira meia hora em que esteve em campo. É um jogador que tem características que faltam ao grupo, como drible e velocidade. É uma mais-valia para o grupo”, disse o treinador do Botafogo.

Além de Cidinho, outro destaque para a partida é Pablo Zeballos. O paraguaio está utilizando o Campeonato Carioca para ter uma sequência de jogos e chegar com ritmo de jogo ideal para ser inscrito na próxima fase da Libertadores, caso o Botafogo avance. O jogador, no entanto, será improvisado no ataque.

Isso porque Henrique e Bolatti, que serão titulares na competição continental, e sequer foram relacionados para o duelo contra o Nova Iguaçu. Assim, Zeballos será improvisado no ataque, posição que não é sua preferida – joga mais recuada, como camisa 10.

Nova Iguaçu tenta melhor campanha da história

Também eliminado, o Nova Iguaçu tenta conseguir superar sua melhor pontuação na história. Em 2011, a equipe marcou 18 pontos e para ultrapassar a marca precisa de ao menos um empate diante do Botafogo.

“Conversamos muito com os jogadores para motivá-los, porque o futebol sempre pode surpreender e você precisa estar focado. Somar pontos é sempre importante, e ainda temos a possibilidade de bater o recorde de pontos de 2011. Além disso, esse jogo é importante até em termos de autoestima, porque a equipe sentiu os resultados negativos recentes”, disse o técnico Carlos Vítor.

BOTAFOGO X NOVA IGUAÇU

Data: 22/03/2014 (sábado)
Local: Estádio de Moça Bonita, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Agnaldo Xavier Farias
Auxiliares: Wagner de Almeida Santos e Flávio Manoel da Silva

BOTAFOGO
Renan; Alex, Dankler, André Bahia e Júnior César; Airton, Fabiano, Dedé, Cidinho e Gegê; Zeballos
Técnico: Eduardo Hungaro

NOVA IGUAÇU
Jefferson; Belarmino, Rodrigo Almeida, Jorge Fellipe e Amarildo; Paulo Henrique, Rodrigo César, Dieguinho e Geovani; Zambi e Erick Foca
Técnico: Carlos Vitor

Fonte: UOL