O empate no Equador na noite de quinta-feira, com o Barcelona de Guayaquil, já começa a virar passado para o Botafogo. O clube alvinegro volta suas atenções agora para a semifinal do Campeonato Carioca, contra o Flamengo, domingo, no Maracanã. E o técnico Jair Ventura tem reflexões a fazer antes de escalar o time.

Com o jogo de ida nas oitavas de final da Copa do Brasil marcado para a próxima quarta-feira (26), contra o Sport, Jair pode optar por um time misto ou até reserva na semifinal contra o Flamengo. A única certeza é que o treinador não poderá contar com o volante Bruno Silva e com o zagueiro Marcelo, expulsos na final da Taça Rio diante do Vasco.

Quem ganha pontos para brigar por uma vaga no time titular, por sua vez, é Sassá. Com o pênalti convertido no empate com o Barcelona no Equador, Sassá chegou a seis gols no ano e se consolidou como artilheiro alvinegro na temporada.

Embora seja reserva desde uma turbulência no início do ano, quando chegou a ficar fora da lista de inscritos na pré-Libertadores, Sassá voltou a se destacar com peça importante quando entra no time. O atacante até foi apontado pelo meia Camilo como cobrador oficial de pênaltis do Botafogo.

Se Jair optar por um time reserva ou misto, para evitar o desgaste dos titulares que jogaram contra o Barcelona-EQU, é provável que Sassá seja o responsável por comandar o ataque. A delegação do Botafogo retorna do Equador nesta noite e desembarca no Rio no início da manhã de sábado.

CLUBE RECLAMA DO FLAMENGO

Em ofício enviado à Federação do Rio (Ferj), o Botafogo reclamou do Flamengo e pediu igualdade de condições na semifinal deste domingo. O clube alvinegro lembrou que, segundo o regulamento, o mando de campo do Flamengo refere-se somente a obrigações burocráticas, e criticou o rival por ter iniciado a venda de ingressos para sua torcida antes de abrir a comercialização ao Botafogo.

O Botafogo solicitou à Ferj que garanta igualdade na disponibilização de ingressos, camarotes e espaço publicitário. O clube pediu ainda que seja reembolsado no valor de 50% do aluguel do estádio, que gira em torno de R$ 375 mil, caso suas exigências não sejam cumpridas.

Fonte: O Globo Online