Caio Ribeiro e Arnaldo defendem Zé Roberto: ‘Não é violento’

Compartilhe:

O meia Zé Roberto, do Grêmio, pode parar no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e pegar um longo gancho por ter aplicado um carrinho no lateral Lucas durante a vitória tricolor sobre o Botafogo, no domingo. O jogador botafoguense sofreu uma fratura no tornozelo esquerdo e passará por uma cirurgia. Por isso, a Procuradoria do STJD estuda denunciar Zé Roberto por jogada violenta. O meia, porém, ganhou defesa de peso durante o programa “Bem, Amigos”, na segunda-feira. Os comentaristas do programa foram unânimes em afirmar que o gremista não teve intenção de lesionar o adversário.

– O Zé Roberto não é um jogador maldoso, não teve a intenção de machucar o Lucas e tenho certeza de que ele está muito chateado com o desenrolar do lance. Eu teria dado amarelo porque houve imprudência, mas não houve maldade – disse Caio Ribeiro.

– Tenho muito respeito pelo Tribunal, mas acho exagero punir o Zé Roberto. Quem tem de punir é o árbitro, que não deu nem amarelo – disse o comentarista de arbitragem Arnaldo Cezar Coelho.

O árbitro Paulo César de Oliveira anotou a falta, mas não aplicou nenhum cartão a Zé Roberto. Por isso, o juiz também pode ter sua conduta avaliada pelo STJD. Para o comentarista e ex-jogador Juliano Belletti, Paulo César teve a atitude correta.

– O Lucas teve azar porque ele botou o pé de apoio para tentar bloquear o carrinho. O carrinho de lado é o carrinho na paz, só na bola. É o tipo de carrinho menos imprudente, o que normalmente atacante dá para marcar – disse Belletti.

Fonte: Sportv.com

Comentários