Capitão, experiente e líder do elenco, Carli ficou fora do Botafogo na reta final das eliminações no Campeonato Carioca e na Copa do Brasil, devido a uma lesão no joelho. Recuperado, o zagueiro argentino conversou com à Rádio Globo e se disse muito ansioso pelo retorno.

Com uma sequência inicial marcada por muitos jogos em casa, Carli confia que o Botafogo vai largar bem no Brasileirão. Ele elogiou também o trabalho do recém-chegado Eduardo Barroca, novo treinador da equipe.

Leia abaixo os pontos abordados na entrevista:

– Como foi ficar fora?

“Infelizmente sofri lesão no joelho, que me afastou do campo dois meses. Me vi fora com muita ansiedade por querer ajudar o time nos momentos que passou. Sinto muito tudo o que passou. Todo mundo ficou muito triste com a Copa do Brasil, mas agora é foco no Brasileiro.A chegada de Barroca encaixou bem no grupo. Estamos trabalhando da melhor forma para começar bem lá em São Paulo.

– Elogios de Gabriel e Marcelo Benevenuto

“Sinto satisfação grande quando um companheiro, que briga comigo pela posição, elogia desse jeito. Mas também sei que a competência interna é muito boa, todo mundo trabalha para ajudar o time e decisão final passa pelo Barroca. Minha expectativa é tentar ajudar o time e fazer grande jogo em São Paulo para começar o Brasileiro.”

– Bons números

“Não me ligo a estatísticas. Prefiro olhar para a frente e trabalhar para sempre ajudar o Botafogo.”

– Recuperado?

“Estou 100%. A recuperação foi muito boa, caprichando na parte física, que é uma dificuldade em um começo com muitos jogos. Trabalhamos bem para não ter problemas depois. Em princípio vamos ver o que decide o Barroca, não está definido quem vai jogar. Todos os jogadores se preparam para ajudar e estar à disposição sempre, somos profissionais.”

– O que mudou com Barroca?

“Estamos trabalhando com intensidade muito alta. A maioria do grupo já o conhecia, o que facilita na hora da adaptação. quem chegou também se adaptou rápido. As coisas estão caminhando bem, estamos confiantes para esse início.”

“Conseguimos encaixar bem jogadores de muita experiência com atletas novos, dinâmica de saber quando pensar o jogo e quando atacar, temos as duas opções, jogadores leves e outros que pensam mais o jogo.”

– Como exerce a liderança?

“Conversa, procurando trabalhar dando o máximo. Dar o exemplo é o principal. Lógico que também erro, mas o importante é tentar consertar e mostrar que no futebol profissional todo mundo tem que se entregar ao máximo.”

– Projeção para o Brasileirão

“Muito difícil falar com vai ser a tabela, mas posso falar com o torcedor que estamos trabalhando bem e muito confiantes. O primeiro jogo vai ser fora, depois teremos sequência em casa, o que nos dá força e confiança em um bom início.”

– Recado para a torcida

“Eu estava com ansiedade muito grande. Peço ao torcedor para continuar acreditando em nosso grupo de trabalho, se esforça ao máximo e sente de verdade o que acontece no Botafogo. Vai dar tudo certo.”

Fonte: Redação FogãoNET e Rádio Globo