Anunciado em fevereiro, o Brasileiro Sub-20, enfim, teve os seus detalhes conhecidos através de ofício encaminhado pela CBF nesta semana. Não demorou para a entidade causar a sua primeira polêmica: em uma medida, segundo os clubes, arbitrária, ela transformou o campeonato em ‘Aspirantes’, ao autorizar a utilização por seus participantes de até três atletas nascidos antes de 1995.

Os times se mostraram contrários a esse item do regulamento.

Na teoria, o Atlético-MG poderia utilizar, assim, uma equipe reforçada pelo goleiro Victor e os argentinos Dátolo e Lucas Pratto em suas partidas, por exemplo.

O gerente de competições da CBF, Manoel Flores, deverá ser procurado pelos dirigentes para tentar rever esse trecho.

Em caso de não acordo, os clubes não descartam um pacto para ignorá-lo e manterem desse modo o princípio de igualdade no torneio.

O artigo 7º (veja abaixo) é o responsável pela discórdia.

ESPN.COM.BR

documento 2
O artigo do regulamento que provocou a controvérsia

A competição tem início no próximo dia 3 de junho e, ao menos nesse momento, não será disputado no sistema de pontos corridos. Ele contará com três fases diferentes.

Na primeira, os 20 participantes serão divididos em quatro grupos com cinco equipes, cada, com os dois primeiros assegurando vaga após confrontos apenas de ida. Os oitos classificados para a segunda formarão, então, duas chaves, com quatro times, cada, se enfrentando em partidas de ida e volta.

Os líderes de cada grupo seguem na disputa e brigarão pelo título em partidas de ida e volta na decisão. Elas acontecerão em 26 de agosto e 2 de novembro.

A CBF, que assume o lugar da federação gaúcha na organização, bancará ainda a quantia de R$ 7 mil aos mandantes para que possam arcar com as despesas com arbitragem, ambulâncias, gandulas e exame-antidoping.

Confira abaixo como ficaram divididos os grupos na primeira fase.

ESPN.COM.BR

documento 1
As chaves do campeonato

 

Fonte: ESPN.com.br