A regra para o Botafogo, que nesta segunda-feira encara o Palmeiras, fora de casa, às 20h, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, é clara: vencer ou vencer. Muitas são as razões que dão essa obrigação ao Alvinegro. A começar pelos resultados do início da rodada, que tiraram o Glorioso do G7. Em Minas, o Vasco, que recebe a rebaixada Ponte Preta na última rodada, venceu o Cruzeiro e roubou o sétimo lugar do Alvinegro.

O arquirrival do Cruzeiro, o Atlético-MG, também deu uma azedada na ‘rodada ideal’ do Botafogo, ao empatar em 2 a 2 com o Corinthians, fora de casa. O resultado coloca o Galo a um ponto do time comandado por Jair Ventura. Ou seja, se não vencer os paulistas, o Botafogo não entra na última rodada dependendo só de si para conseguir uma vaga na Libertadores.

Se por um lado a derrota do Cruzeiro não foi boa para o Botafogo, por outro aproximou o Alvinegro do simbólico título do returno, o que, claro, está em segundo plano agora. O Botafogo tem 27 pontos e o líder é o São Paulo, com 30. O rival de logo mais, aliás, soma 28 e já não tem muitas ambições no campeonato, pois já está classificado à Libertadores de 2018 e sem chances de título. Eis outra razão para a vitória. Isso sem contar que, se vencer, o Botafogo passa o Flamengo na tabela e dependerá só de si para ser o ‘melhor do Rio’ do Brasileirão.

A lista não termina aí: vencer nesta segunda-feira é interromper uma sequência de três jogos sem triunfos – duas derrotas e um empate. Além disso, o técnico Jair Ventura tem 12 pendurados para o duelo de São Paulo. Se vencer e alguém for suspenso, o peso da ausência pode ser menor. São eles: Bruno Silva, Joel Carli, João Paulo, Guilherme, Arnaldo, Victor Luis, Rodrigo Pimpão, Gatito Fernández, Jefferson, Matheus Fernandes, Gilson e Emerson Santos.

Por fim, o apego ao retrospecto recente contra o Verdão jogando em casa: nos últimos dez anos, são oito encontros pelo Brasileirão – cada equipe disputou a Série B uma vez – quatro empates, duas vitórias e apenas duas derrotas, em que o Glorioso ofereceu trabalho.

Fonte: Terra