O chinês Chang Bao está treinando no Botafogo há um mês, mas ainda não teve uma chance efetiva no clube. Quem vê um atleta como ele com uma cultura completamente diferente dos brasileiros até estranha tamanho entrosamento com os companheiros no Glorioso.

O técnico René Simões, porém, freou a empolgação e garantiu que ainda não chegou o momento por uma oportunidade do asiático no clube.

“Brinco que ele é um espião chinês. Ele entra no treinamento em sala, com um papel, e escreve tudo o que eu falo. Falo para o Chang que não entendo nada o que ele escreve. Ele responde: ‘Sou chinês, né’. Não sei quais são os planos do Botafogo para ele. Ele tem alguma técnica, não muito acentuada, mas temos que entender que essa globalização faz com que as coisas aconteçam de forma interessante. Na Inglaterra e na Itália, há alguns anos, levaram muitos asiáticos pensando nesse mercado. E alguns desses jogadores se deram muito bem na Europa e cresceram muito. Não sei se o Chang vai crescer mais. O nível dele está bem abaixo. O projeto do Botafogo é com esse intercâmbio com a China. Estamos levando. A presença dele não me causa nenhum transtorno, mas não vejo ele, por enquanto, jogando comigo”, concluiu.

Chang Bao ainda não assinou contrato com o Botafogo, mas está sendo importante para o clube estreitar ligações com a China. Ele foi importante recentemente em uma visita do consul-geral chinês ao estádio Nilton Santos. Na reunião, a diretoria ouviu que o país está disposto a realizar parcerias com o alvinegro.

Fonte: Rádio Globo