Clima quente deixa o jogo contra a Portuguesa em segundo plano no Botafogo

Compartilhe:

O termômetro do Engenhão marcava 40 graus, mas quente mesmo estava o clima entre torcedores, jogadores e comissão técnica do Glorioso. Após um desembarque tumultuado e com muitos xingamentos no Aeroporto Tom Jobim, com ovos jogados no ônibus da delegação, cerca de 20 integrantes das torcidas organizadas Jovem, Fúria e Loucos pelo Botafogo foram até o Engenhão, pularam o muro e invadiram o local de treinos dos jogadores, obrigando a direção a pedir a ajuda da Polícia Militar.

Clima esquentou no Botafogo

Foto:  Alessandro Costa / Agência O Dia

A revolta foi motivada pela segunda derrota consecutiva da equipe no Brasileiro, desta vez por 2 a 1 para o Inter, em Caxias do Sul (RS), que coloca em risco a participação do clube alvinegro na Libertadores, competição que não disputa desde 1996.

“Falamos com todos os jogadores e com a comissão técnica. Tivemos que cobrar, eles precisam correr mais. A conversa foi boa e eles prometeram conseguir a vaga na Libertadores”, contou Rafael Mois, presidente da torcida Loucos pelo Botafogo, que teve permissão para falar com os jogadores. Ele também conseguiu a promessa do gerente executivo Aníbal Rouxinol de que haverá promoção nos preços dos ingressos para o jogo com o Atlético-PR, sábado, no Maracanã.

No aeroporto, o clima ficou pesado quando Seedorf foi cobrado com dedo em riste. Até seguranças do Fluminense, que esperavam o time chegar de São Paulo, ajudaram a controlar a confusão.Dos jogadores, só Jefferson foi poupado.

Jogo em segundo plano

O atacante Rafael Marques falou sobre a conversa com os jogadores, mas lamentou que o elenco pouco tenha falado sobre a partida de amanhã com a Portuguesa, no Rio.

“É uma atitude que ninguém gosta, mas a conversa que tivemos aqui foi boa. Houve bom senso. Faltam cinco jogos e disseram que vão estar ao nosso lado. Não vou dizer se é certo ou errado o lugar do protesto, mas prefiro pensar que foi válido. Não podemos jogar por água abaixo tudo o que fizemos no ano”, advertiu.

Medo de um novo vexame

A revolta da torcida tem um motivo: a nova queda de rendimento da equipe no Brasileiro. Nas três temporadas anteriores, o Botafogo perdeu a vaga na Libertadores na reta final. Nos últimos dez jogos, o time só conseguiu 36,6% de aproveitamento — pior do que o da Portuguesa, que atualmente ocupa a 14ª colocação no campeonato.

São apenas três vitórias, e tropeços contra times que pouco almejam na competição, como Internacional, no meio da tabela, e Ponte Preta, que luta contra o rebaixamento.

Nos últimos dez jogos, foram cinco derrotas — o time perdeu a mesma quantidade de partidas nas primeiras 23 rodadas. Outro motivo para a revolta dos torcedores foi a eliminação na Copa do Brasil nas quartas de final, justamente para o arquirrival Flamengo e, o pior, com uma goleada de 4 a 0 no segundo jogo.

Fonte: O Dia Online

Comentários