Olha, as notícias dos últimos dias me deixaram espantado. Primeiro o Botafogo resolve ficar com Alberto Valentim e Anderson Barros para 2020, algo extremamente sem nexo e que não ajuda em nada o clube nesse processo para virar o Botafogo S.A. Aí, o Palmeiras, um dos dois clubes mais ricos do Brasil, contrata Anderson Barros, que fez péssimos trabalhos no Vasco e no Botafogo, como gerente de futebol. Quem foi o gênio? Até aí tudo bem, o Alvinegro até se safou.

No dia seguinte, Valdir Espinosa, um dinossauro do futebol, é o novo gerente do time de General Severiano. O futebol brasileiro, após o exemplo do Flamengo, parecia caminhar para a evolução. Esperávamos caras e ideias novas. Mas o que eu estou vendo neste curto período de tempo é que nada vai mudar. As mesmas figurinhas, os mesmos erros e, possivelmente, os mesmos fracassos.

Difícil defender e acreditar em algo assim.

Fonte: Coluna Em Grande Fase - Edilson Silva - O Dia Online