Com a ajuda do estatístico carioca Júlio César Cardoso, radicado em Florianópolis e responsável pelo site www.futdados.com, que sempre nos socorre nos momentos de aflição, acesso à pontuação dos clubes nos últimos três Brasileiros da Série A.

E na busca da leitura mais razoável para a adoção de critérios de rebaixamento, me deparo com duas cruéis evidências.

A primeira, de fácil constatação: o futebol carioca anda muito mal representado.

E a segunda, surpreendente para alguns, evidente para muitos: o Flamengo estaria rebaixado no lugar do Botafogo, e na companhia de Coritiba, Figueirense e Bahia. Com 50 pontos em 2012, 45 em 2013 e 52 em 2014, o clube somaria 147 nas últimas três edições.

E, sendo assim, com a média de 49 pontos, estaria pela primeira vez na Série B.

E o Botafogo, que experimentará a Segundona em 2015 pela segunda vez, terminaria o ano na 16ª colocação, com 150 pontos acumulados (55 + 61 + 34) e 50 na média.

O Fluminense seria o melhor carioca, terminando no sexto lugar, com 184 pontos (77 + 46 + 61) e 61,3 de média.

Os dados sustentam a tese de defesa das injustiças cometidas com grandes clubes vitimados por um ano de aperto financeiro.

O Vasco, por exemplo, com 171 pontos obtidos na Série A de 2011, 2012 e 2013 (média de 57), não seria cairia em 2013. Tal e qual o Botafogo, este ano.

De quebra, a fórmula acabaria com outra distorção: o Palmeiras se livra do rebaixamento com 40 pontos, quatro a menos do que os 44 que rebaixaram a Portuguesa, em 2013, depois de ter conquistado 48 com a bola rolando.

Os quatro pontos retirados pelo STJD não teria sido punição tão cruel, tão superdimensionada.

Em resumo, é de responsabilidade da CBF aprimorar o que já é bom e corrigir o que nos parece ruim…

Fonte: Blog Futebol, Coisa & Tal - Gilmar Ferreira - Extra Online