A principal esperança de gols do Botafogo na Copa Libertadores tem nome, sobrenome e apelido. Juan Carlos ‘El Tanque’ Ferreyra é conhecido pela qualidade na bola aérea, atributo que pode ser decisivo na altitude de Quito, local da partida desta quarta-feira contra o Deportivo local, na estreia do Alvinegro na competição

O bom cabeceio do argentino foi muito explorado no treino da última segunda-feira, o último no Engenhão antes da viagem ao Equador. Ferreyra teve a documentação regularizada ontem e foi prontamente confirmado no comando de ataque do time para o duelo pela primeira fase da Libertadores.

— O Ferreyra joga. Ele nos apresentou credenciais para isso. Esperamos que ele faça um bom jogo e comprove as qualidades demonstradas nos treinamentos — disse o técnico Eduardo Hungaro.

Dentro do elenco, é quase unânime a opinião de que Ferreyra, que fará seu primeiro jogo pelo clube, será muito útil em jogadas pelo alto, não só pela estatura (1,91m), mas também pelos bons cruzadores presentes no elenco, como Edilson e Jorge Wagner. Entretanto, Hungaro nega que o Alvinegro vai se limitar a esse tipo de lance.

— Nos treinos, a gente vem enfatizando também a bola no chão, com triangulações e infiltrações. Mas, se temos essa arma do jogo aéreo, vamos usar. O time ainda vai amadurecer e criar variáveis, mas não vamos ficar reféns de nenhuma jogada — assegurou.

Com seus gols, Ferreyra espera fazer a torcida voltar a ter confiança no ataque botafoguense, que ficou enfraquecido com as saídas de Seedorf e Rafael Marques. No caso do holandês, a perda não foi apenas de um bom jogador, mas também de um ídolo dos alvinegros.

— Não cultivo perdas.Temos que olhar para frente, por isso prefiro valorizar quem está aqui dentro — discursou Hungaro.

Fonte: Extra Online