Menina dos olhos do técnico Ricardo Gomes durante o Estadual, a defesa do Botafogo virou vilã no Brasileiro. A preocupação com o setor ficou evidente após a derrota por 2 a 1 para a Chapecoense, no domingo, que levou o Alvinegro novamente para a zona do rebaixamento. Os erros foram muito criticados pelo treinador.

Com 26 gols sofridos, o Glorioso tem a quinta pior defesa da competição (atrás de Chapecoense, Sport, Cruzeiro e América-MG). O número é bem diferente do Estadual, quando o Botafogo foi o time menos vazado, com apenas oito gols.

— O Estadual é um campeonato diferente, o time estava muito bem na defesa. Precisamos trabalhar e focar em coisas em que estamos pecando. Estamos cometendo alguns erros que não podemos cometer. Temos que melhorar na saída de bola — disse o volante Airton.

Suspenso, o jogador — que é um dos destaques do setor alvinegro — não enfrentou a Chapecoense. Porém, ele disse que não vê isso como motivo para a derrota.

— Não acho que fiz falta. Faltou sorte. Quando estou em campo, procuro ajudar meus companheiros. Temos um time muito jovem, jogadores da base que subiram neste ano. A gente procura ajudar e ajustar — afirma o volante.

Ricardo Gomes tem sofrido com os desfalques no Brasileiro. Um exemplo é Carli. Titular no Estadual, o argentino ficou aproximadamente dois meses fora do time por causa de uma lesão muscular na coxa direita. Contra a Chapecoense, assim como toda a defesa, o jogador também deixou a desejar.

Antes de voltar ao Brasileiro , o Glorioso enfrenta o Bragantino pelo segundo jogo da terceira fase da Copa do Brasil, quarta-feira, na Arena Botafogo. A partida de ida foi 2 a 2, no interior de São Paulo.

— Esperamos que a torcida vá ao jogo para nos apoiar como foi contra o Flamengo (pelo Brasileiro). Será muito importante para nos ajudar a buscar a classificação — pede Airton, que voltará ao time titular.

Fonte: Extra Online