O técnico Oswaldo de Oliveira possui uma carreira vitoriosa no Japão, com oito títulos conquistados pelo Kashima Antlers em pouco mais de quatro anos. No Brasil, porém, o treinador não repetiu essa estatística: são só cinco troféus em quase 20 anos de carreira, iniciada em 1999. Foram três no Corinthians (Brasileiro, Paulista e Mundial de Clubes), um no São Paulo (Supercampeonato Paulista) e um no Botafogo (Carioca).

Vale lembrar que, em 2000, ele ainda poderia ter faturado o Campeonato Brasileiro e a Copa Mercosul com o Vasco, já que levou o time à final de ambos os torneios. No entanto, ele deixou o clube devido a uma briga com o presidente Eurico Miranda, e as taças caíram “no colo” de Joel Santana, que assumiu sua vaga.

Apesar de não levantar muitas taças, porém, Oswaldo segue bastante prestigiado aos 66 anos.

Prova disso é que, de 2014 para cá, comandou gigantes como Santos, Flamengo, Palmeiras e Corinthians e, nesta terça-feira, foi anunciado como novo técnico do Atlético-MG, assumindo a vaga de Rogério Micale.

Com a chegada ao “Galo”, o treinador, que estava sem trabalho desde abril passado, quando foi destituído do comando do Al-Arabi, do Catar, realiza uma marca incrível em sua carreira: ele agora pode dizer que já treinou todos os grandes clubes de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Oliveira iniciou sua trajetória no Corinthians, entre 1999 e 2000, seguindo os passes de seu “mentor”, Vanderlei Luxemburgo.

Nos anos seguintes, passaria ainda por Vasco (2000), Fluminense (2000-2001), São Paulo (2002-2003), Flamengo (2003), novamente Corinthians (2004), Santos (2005), de novo Fluminense (2006), Cruzeiro (2006), Botafogo (2012-2013), outra vez Santos (2014), Palmeiras (2015), novamente Flamengo (2015) e ainda uma passagem pelo Sport (2016) antes de ir pela terceira vez ao Corinthians (2016).

Para se ter ideia de como isso é difícil de acontecer, outros técnicos top (e rodados) do mercado não acumulam tantas passagens pelas grandes equipes do Sudeste.

O próprio Vanderlei Luxemburgo, por exemplo, não conseguiu dirigir todos os times de São Paulo, Rio e Minas: faltaram Vasco, Botafogo e São Paulo.

Luiz Felipe Scolari ficou longe também da marca de Oswaldo: nunca comandou Corinthians, São Paulo, Santos, Atlético-MG, Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo.

Atual treinador da seleção brasileira, Tite não passou por São Paulo, Santos, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Botafogo e Vasco.

Outro grande nome ligado ao Brasil, Carlos Alberto Parreira não teve vínculo com Palmeiras, Flamengo, Vasco, Botafogo e Cruzeiro.
‘Foi um time fantástico’: Oswaldo de Oliveira relembra momentos do Corinthians de 1999

Aposentado da função, já que hoje trabalha como comentarista de televisão, Muricy Ramalho jamais foi contratado por Corinthians, Atlético-MG, Cruzeiro, Vasco e Botafogo.

Mano Menezes, por sua vez, não tem passagens por Palmeiras, São Paulo, Santos, Atlético-MG, Fluminense, Vasco e Botafogo.

Outro experiente comandante, Abel Braga nunca chefiou Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Santos e Atlético-MG.

Cuca é mais um que não comandou todos os grandes do Sudeste: faltam Corinthians e Vasco.

Fonte: ESPN.com.br