Vasco e Botafogo aguardam uma visita da Fifa nas próximas semanas, quando definirá oficialmente quais as seleções utilizarão São Januário e Engenhão, respectivamente, como casa durante a os preparativos para a Copa do Mundo. O Cruzmaltino diz estar próximo de firmar acordo e receber a Argentina. O clube de General Severiano, por sua vez, está orgulho em participar de um dos maiores eventos do esporte, mas vê a situação com mais cautela.

Após virar “base” da Fifa na Copa das Confederações, o Vasco vive a expectativa de receber novas delegações na Copa do Mundo de 2014. A situação envolvendo a seleção argentina está adiantada e uma visita deve ocorrer logo no início do próximo ano, além de novas reuniões com executivos da principal entidade do futebol mundial.

O estádio de São Januário será cedido à Fifa entre os dias 20 de maio e 13 de julho. Como aconteceu na competição anterior, o clube não receberá contrapartida pela cessão. Ficam como legado apenas novos equipamentos utilizados pelas seleções durante os seus treinamentos.

O “caldeirão cruzmaltino” foi avaliado como extremamente funcional pelo COL (Comitê Organizador Local). A hospitalidade e condição de trabalho ganharam elogios de todas as seleções que passaram pelo local. México, Itália, Espanha e Brasil tiveram seus momentos na sede de 86 anos durante a Copa das Confederações conquistada pelos donos da casa.

“Essa situação já estava definida. O que aparece cada vez mais adiantado é o acordo para a Argentina treinar em São Januário quando estiver no Rio de Janeiro. Tudo isso será resolvido até fevereiro. Outras seleções também nos consultaram e vamos conversar com a Fifa”, afirmou o vice-presidente de patrimônio do Vasco, Manuel Barbosa.

O Botafogo, por sua vez, vive situação completamente diferente. O Alvinegro ainda não sabe qual seleção utilizará o Engenhão e garante não fazer lobby para qualquer país. Entretanto, o clube se diz honrado em fazer parte de um campeonato do tamanho da Copa do Mundo e diz que a experiência obtida em receber a Itália na Copa das Confederações poderá ser utilizada a seu favor.

“O Botafogo não participa de reunião sobre esse assunto. Vamos apenas ser informado sobre a seleção que utilizará o Engenhão. Foi assim também na Copa das Confederações. O que posso dizer que é um grande orgulho participar de a organização de uma Copa do Mundo”, disse o diretor executivo do Botafogo, Sérgio Landau.

O fato é que a Itália gostou das instalações no Engenhão durante a Copa das Confederações e gostaria de repetir a estadia na Copa do Mundo. Pesa contra o fato de a seleção ter os jogos da primeira fase nas regiões Norte e Nordeste, distante do Rio de Janeiro, portanto.

Fonte: UOL