Pelo menos por enquanto, a diretoria do Santa Cruz não vai mais contratar para o Campeonato Pernambucano. Até então, 16 reforços foram trazidos. Por outro lado, o Tricolor pode ter duas perdas no plantel. O zagueiro Everton Sena e o atacante Betinho foram sondados pelo Botafogo-RJ e Remo-PA, respectivamente. O clube espera a oficialização das propostas para ver se as transferências serão vantajosas e se terá de voltar ao mercado para trazer peças para suprir as possíveis ausências dos dois.

Betinho renovou contrato com Santa para esta temporada ainda em 7 de janeiro. À época, Bruno Mineiro, Anderson Aquino e Nathan ainda não haviam sido trazidos. Uma alternativa do clube diante da escassez de atletas da posição disponíveis no mercado. Embora titular no clássico contra o Sport, o centroavante saiu vaiado mais uma vez (já havia sido nos amistosos diante do Zalgiris Vilnius e Campinense-PB) e se vê na iminência de perder a posição definitivamente.

Sena, por sua vez, ganhou de novo as atenções do Botafogo. O clube carioca fez uma proposta oficial ao zagueiro no início do ano. O Santa Cruz, porém, achou o negócio desvantajoso. O Alvinegro não queria pagar nada em dinheiro aos corais para ter o defensor. Só disponibilizou uma lista de dez atletas para troca. Em princípio, nenhum deles interessava ao técnico Ricardinho. Mas o Tricolor voltou atrás. Viu que o lateral direito Régis e o atacante Sassá poderiam fazer parte do elenco. Os dois, no entanto, não foram liberados pelo Bota.

Agora, a diretoria tricolor segue no aguardo das propostas para Betinho e para Sena, que também segue sem espaço com Danny Morais, Alemão e o recém-contratado Diego Sacoman. Algo melhor do que já foi ofertado.

“Há sondagens pelos jogadores. Mas não vamos nos precipitar. Vamos esperar as propostas e ver se elas serão boas para a gente”, disse o coordenador de futebol Sandro Barbosa. Sabe-se apenas que, pelo menos por enquanto, o ciclo de contratações no Arruda está encerrado. “Já deu. Estamos com um elenco numeroso. Reforços virão apenas num caso de exceção”, completou.

Fonte: Superesportes