Comentarista diz que Botafogo ‘aloprou’ após jogo com Cuiabá, critica Mufarrej e isenta Barroca

50 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

PC Vasconcellos, comentarista do SporTV
Reprodução/SporTV

A derrota por 1 a 0 para o Cuiabá, na Copa do Brasil, foi um jogo-chave para a tenebrosa temporada do Botafogo. Na opinião do comentarista Paulo César Vasconcellos, o clube se perdeu a partir dali. O jornalista criticou o ex-presidente Nelson Mufarrej e isentou Eduardo Barroca de culpa, após analisar a derrota por 3 a 1 para o Atlético-GO.

– O Botafogo começou a cair quando perdeu para o Cuiabá, aloprou, demitiu o Bruno Lazaroni, que teve duas das quatro vitórias no campeonato. Ficou nove rodadas sem técnico, só voltou a ter com o Eduardo Barroca. Tem elenco com limitação, mas poderia jogar muito mais se não tivesse presidência tão omissa quanto a que antecedeu o Durcesio. Que essa diretoria não seja tão omissa como foi a anterior. Hoje o elenco está emocionalmente destruído, leva gols de bolas cruzadas com zagueiro chegando atrasado, não consegue fazer esse movimento. Culpar o Barroca é uma maldade, porque não deveria ser demitido em 2019 – opinou PC Vasconcellos, no programa “Troca de Passes”, do “SporTV”.

Para Raphael Rezende, as últimas escalações do Botafogo já parecem fazer parte do planejamento para a próxima temporada.

– Falávamos ontem, antes da rodada eram 98% de chances de cair, não falávamos de rebaixamento matemático, mas é uma equipe entregue. A chegada do Barroca foi busca por recuperação, mas os desenhos nos últimos jogos foram de equipes bem distintas e com cara de dar oportunidade a todo grupo de jogadores. Parece muito mais um movimento de planejamento para 2021 do que busca por permanência. O trabalho do Barroca é recente e entra no bolo. O Botafogo passa por reconstrução, a nova diretoria vê reta final ainda com decisões equivocadas da diretoria anterior. Impossível não respingar nela e no Barroca. Não há tempo para fazer a mudança drástica necessária para ser minimamente competitivo no Campeonato Carioca e se preparar para a Série B. Falar em Série A hoje é iludir o torcedor – afirmou Raphael Rezende.

– O Pedro Raul já tinha aparecido mostrando indignação contra o Santos. Mas é pouco pelo que é o momento. Passa pelo ambiente destroçado, falta de estrutura, número de treinadores, montagem do elenco. A derrota para o Cuiabá e a demissão com o fígado do Bruno Lazaroni, que era o elo entre anos anteriores e o necessário para esse Brasileiro, era o profissional há tempos no clube, tinha o conhecimento do todo e do ambiente, que ninguém passou a ter, com as chegadas recentes do Túlio Lustosa e do Lucio Flavio. O Botafogo ficou entregue por um bom período no campeonato e estoura tudo no Barroca. É muito difícil falar em retorno em 2021, com Série B, com tudo que se coloca em tão pouco tempo para o Botafogo até o início da Série B – finalizou.

Fonte: Redação FogãoNET e SporTV

Notícias relacionadas