Campeão da Copa América 2011 quando o Uruguai não era considerado grande favorito ao título, Sebastián Loco Abreu acredita que o filme pode se repetir em 2015. A começar por esta quarta-feira, quando a Celeste, que ainda não encantou no torneio, encara o Chile, anfitrião e dono da melhor campanha da primeira fase.

“O bom é saber lidar com este tipo de jogo. As estatísticas mostram que sempre contrariamos as análises e comentários de que éramos inferiores aos adversários nestes momentos, inclusive na última Copa América. Creio que este tipo de experiência te faz ter calma. É saber escutar tudo o que se fala e saber que há uma realidade que muitas vezes podemos inverter”, disse o jogador de 38 anos ao site oficial da Copa América.

Para Loco Abreu, que está no Chile atuando como comentarista de um canal televisivo, os anfitriões vão a campo nesta noite no Nacional de Santiago mais pressionados que os uruguaios.

“Não sei se hoje é o grande dia. Para o Uruguai o grande dia é uma final, não uma partida de quartas de final. É um jogo importante para seguir com a esperança de defender nosso título. Acredito que seja mais o grande dia para o Chile, que quer continuar em sua Copa e definitivamente entrar no grupo de campeões do continente com um título. Creio que a obrigação, a responsabilidade e podemos dizer até a necessidade estão mais para o lado do Chile”.

Brasil e Botafogo

Conhecedor do futebol brasileiro, onde atuou por três anos, Loco Abreu crê que a saída de Neymar, suspenso, da Copa América 2015, pode ser benéfica ao time canarinho.

“O Brasil está inferior por causa da falta de um craque, mas futebolísticamente fez sua melhor partida entre as três justo quando não teve Neymar (contra a Venezuela). Talvez seja uma forma de os demais jogadores assumirem sua porcentagem de responsabilidade ao invés de delegar tudo a Neymar. O Brasil merece atenção. Vejam que seus jogadores atuam em clubes grandes e em altíssimo nível”.

O atacante uruguaio também falou especificamente de Jefferson, que foi seu companheiro no Botafogo e hoje é o goleiro titular da equipe de Dunga. “Creio que ele está no melhor momento para se consolidar como o goleiro da Seleção e também no momento de aproveitar para ir à Europa ter uma segunda experiência”.

E não poderia faltar o Botafogo na entrevista. Mesmo à distância, Loco Abreu segue de perto o clube carioca do qual se tornou ídolo.

“Acompanho sempre e sei de tudo. Vi que o Marcelo Mattos rescindiu e foi embora e que o time tem algumas carências no ataque. O Botafogo começou muito bem na Série B, mas o torneio é grande e estão precisando aumentar o nível do plantel. Tenho informação de tudo”, afirmou, reiterando que adoraria vestir a camisa alvinegra novamente. “Lá é minha casa”.

Fonte: Goal.com