Um dos destaques do Botafogo na atual temporada, João Paulo era uma das maiores joias das categorias de base do Internacional na última década. Agenciado por Mino Raiola, responsável por astros como Zlatan Ibrahimovic e Paul Pogba, o meia viveu um impasse antes mesmo de chegar aos profissionais.

Em 2009, o empresário italiano ameaçou levar o garoto para a Europa caso não fossem atendidas algumas exigências. Como a multa rescisória do jogador era baixa, a equipe colorada temia perder o jogador por um valor baixo.

“Não teve nenhuma proposta concreta. Ele falava para eu ir para Europa que ele me colocaria no time que eu quisesse. Só que eu não acreditava muito. O dia que tivesse algo concreto eu iria. Como não apareceu preferi renovar no Inter”, disse João Paulo, ao ESPN.com.br.

A demora na renovação de contrato fez com que ele ficasse afastado por quase um ano do restante do grupo de jogadores. Por conta deste desgaste, o jovem parou de trabalhar com Raiola algum tempo depois.

“Tiveram algumas brigas dele com o Inter pela minha renovação. O clube queria que rompesse com empresário porque ele queria me levar para fora. No final, eu saí dessa parceria e renovei meu contrato”, relatou.

João Paulo havia chegado ao Beira-Rio aos 14 anos, após passar por escolinhas de futsal e defender o Gaúcho de Passo Fundo-RS.

O garoto era tratado como uma das maiores joias do Inter, sendo destaque no vice-campeonato do tradicional torneio sub-20 de Dossena, na Itália. Ele fez o gol da vitória por 1 a 0 na estreia da competição contra o Milan.

“Foi um gostinho especial. É uma camisa muito tradicional e uma experiência inesquecível. Lembro desse jogo como se fosse hoje. Dei um chute de fora da área que encobriu o goleiro. Fui muito bem mesmo”, analisou.

Em 2011, o meia conseguiu uma oportunidade entre os profissionais durante a Audi Cup, na Alemanha e não decepcionou. Contra o Barcelona, ele cobrou o escanteio que resultou no gol de Leandro Damião no empate por 1 a 1 no tempo normal. Além disso, ele converteu sua penalidade na derrota por 4 a 2.

Na decisão do terceiro lugar, o jovem reencontrou o Milan em sua primeira partida como titular do time principal. O então campeão italiano contava com jogadores como Ibrahimovic, Pato, Robinho, Gattuso e Seedorf.

O garoto de 20 anos ajudou a equipe colorada a empatar por 2 a 2 no tempo normal e a vencer o duelo nos pênaltis.

Mesmo assim, o jovem não conseguiu se firmar entre os profissionais.

“Tinham jogadores consagrados como Dátolo e D’Alessandro. Era difícil arrumar espaço como meia ofensivo. Eu tive minhas oportunidades, não me arrependo. Em algumas delas fui bem, outras nem tanto por causa da idade e não estar maduro. Tive algumas lesões que me atrapalharam também”, reconheceu.

Em 2013, João Paulo foi para o Atlético-GO. No ano seguinte, ele transferiu-se para o Goiás, mas ficou quase um ano parado por causa de uma lesão no joelho. Em 2015, o jogador recomeçou a carreira no Santa Cruz, que disputava a Série B do Campeonato Brasileiro.

“Eu renasci junto com o clube e por isso deu certo. O Ricardinho era o treinador e apostou em mim. Foram dois anos de uma experiência enorme. um clube em que as pessoas são ótimas, foi inesquecível”, recordou.

No Arruda, ele conquistou duas vezes o Campeonato Pernambucano, uma Copa do Nordeste e o acesso para Série A do Campeonato Brasileiro.
‘Não pôde ser muito útil ao Botafogo’, Claudio Arreguy analisa temporada de Montillo

No final ano passado, porém, o Santa Cruz foi rebaixado para Segunda Divisão e João Paulo foi contratado pelo Botafogo. Em pouco tempo, o meia de 26 anos se firmou entre os titulares do técnico Jair Ventura e participou de 23 partidas na atual temporada.

Fonte: ESPN.com.br