O jogo do Botafogo deste domingo é contra a Ponte Preta e pelo Campeonato Brasileiro, mas o exemplo que o time quer seguir é o da partida de quinta-feira, contra o Atlético Nacional (COL), pela Copa Libertadores. Mais que o resultado que classificou o time para as oitavas de final, foi a disposição dos jogadores que chamou atenção de todos, inclusive do técnico Jair Ventura. Isso porque no último fim de semana, contra o Grêmio, em Porto Alegre, o desempenho dos atletas havia decepcionado. Agora, no Estádio Nilton Santos, às 18 horas, a expectativa é de evolução.

– Vencer é sempre importante. Mas quando se perde não é terra arrasada. Quando a gente vence, também não se pode achar que é o melhor time do mundo. Ao mesmo tempo em que nos classificamos, temos mais responsabilidade. Ficou claro, se não jogássemos 110%, não conseguiríamos vencer. Eu falei: “Quero todo mundo caído quando acabar o jogo.” Nem sempre vai dar para vencer, mas aumenta muito a chance. Vamos nos recuperar, e não somos favoritos de nada – afirmou o técnico Jair Ventura logo após o duelo internacional.

Os jogadores têm o mesmo sentimento. Rodrigo Lindoso, por exemplo, pede que o Glorioso não demore a reagir na competição, após a derrota na primeira rodada. Ele lembra que, ano passado, o time demorou a sair da parte de baixo da tabela.

– Comentei ontem. Não podemos deixar acontecer o mesmo do ano passado. O Brasileirão é uma das mais difíceis do mundo. Temos essa responsabilidade e vamos buscar essa vitória domingo – garantiu Lindoso.

Fonte: Terra