Corinthians e Botafogo entram em campo às 19h (de Brasília) desta terça-feira para decidir quem será o campeão brasileiro sub-20 de 2016, com transmissão AO VIVO da ESPN Brasil e do WatchESPN e com acompanhamento em TEMPO REAL e EM VÍDEOS do ESPN.com.br. E, ao menos com base no que aconteceu nos últimos anos, a decisão terá dois modelos bem diferentes de categorias de base: o mais vencedor do lado corintiano e o mais formador de atletas do botafoguense.

Nos últimos cinco anos, o Corinthians levou quase todos os títulos possíveis: bicampeão da Copinha (2012 e 15), bicampeão paulista sub-20 (14 e 15), campeão brasileiro sub-20 (2014), campeão paulista sub-17 (2013), campeão da Copa do Brasil sub-17 (2016) e até campeão do mundo sub-17 (2015). Já o Botafogo teve muito menos sucesso: levou ‘apenas’ uma vez o Carioca sub-20, justamente neste ano.

Quando o assunto é a utilização desses novos jogadores, porém, o cenário é completamente diferente. Segundo levantamento do ESPN.com.br, o Botafogo usou 38 jogadores da base, somando um total de 1.066 partidas entre eles nos últimos cinco anos. Já o Corinthians utilizou 28 em só 486 jogos.

A diferença seria ainda maior se descontássemos Fágner. Afinal de contas, o lateral até foi revelado na base corintiana, mas deixou o clube muito cedo e só foi ter espaço quando acabou recontratado de volta. Só ele é responsável por 144 destes 486 jogos na conta.

Além dele, o time corintiano só conta com Yago como jogador formado na base entre os titulares hoje. Ainda sim, o zagueiro estava machucado e agora brigará por posição com Vilson.

Já o Botafogo resolveu subir muitos jogadores aos profissionais nos últimos anos, até como forma de driblar problemas financeiros para fazer muitas contratações. Hoje, o técnico Jair Ventura tem dois titulares incontestáveis da base: o lateral Émerson e o atacante Sassá.

Para se ter uma ideia maior também do quanto cada um usa seus jogadores, depois de Fágner, o jogador da base mais utilizado pelo Corinthians foi Malcom, com só 70 jogos. Yago já aparece em terceiro na lista, com 48 partidas.

O time carioca tem sete jogadores com mais partidas que Yago: o volante Gabriel (123), o zagueiro Dória (93), o atacante Sassá (84), os meias Gegê (77) e Fernandes (66), o lateral Gilberto (49) e o goleiro Renan (48).

O Bota também soube lucrar bem melhor com os jogadores que revelou. Nos últimos cinco anos, vendeu cinco atletas (o zagueiro Dória, o lateral Gilberto, o meia Jadson e os atacante Vitinho e Ribamar) para fazer um caixa de 21,5 milhões de euros. Quase o dobro dos 11,2 milhões que o Corinthians conseguiu vendendo quatro (o zagueiro Marquinhos, os meias Matheus Cassini e Matheus Pereira e o atacante Malcom).

Fonte: ESPN.com.br