Críticas de Sheik não incomodam Mancini: ‘Queremos ver o Botafogo com alma’

Compartilhe:

A vitória por 1 a 0 sobre o Santos, domingo, levou paz ao Botafogo. Exceto para um jogador, o polêmico Emerson Sheik, que, ao final da partida no Maracanã, insinuou que há jogadores no time que têm preguiça. Em vez de elogiar os companheiros, ele cobrou uma postura diferente da equipe:

– Não adianta a gente mais uma vez se empolgar com uma vitória porque a situação não é boa. O time ainda não encontrou ao longo do Campeonato uma maneira de jogar. A equipe ainda não tem uma cara. Mais uma vez se provou que a gente tem que pensar na parte coletiva e cada atleta tem que sair do marasmo, da preguiça, e começar a pensar que hoje não tem time de segunda divisão. Prova disso é o Ceará, que deu um chocolate na gente no Maracanã- disse à Rádio Globo, referindo-se à derrota de 2 a 1 para o time cearense, na última quinta-feira, pela Copa do Brasil.

O técnico Vagner Mancini não demonstrou ter ficado incomodado com o discurso duro de Emerson. Ele espera que a vitória sobre o Santos, pelo Brasileirão, sirva de espelho para a decisiva partida de quarta-feira, quando o Botafogo terá de vencer por dois gols de diferença, no Castelão, para se classificar às quartas de final da Copa do Brasil.

– Eu e o torcedor queremos ver o Botafogo jogando desse jeito, com alma, lutando por centímetros do campo. Na quarta, vamos entrar perdendo por 2 a 1 e temos que fazer gol fora de casa. Esse empenho tem que ser a marca do Botafogo.



Fonte: Extra Online
Comentários