Em entrevista ao SporTV, o técnico Cuca revelou que o goleiro Fernando Prass, ídolo hoje do Palmeiras e com quem trabalhou em 2016, era um desejo antigo desde a época em que treinava o Botafogo. Entre 2006 e 2008, o treinador admitiu que quase trouxe o arqueiro, que jogava pelo União de Leiria, de Portugal.

“Tentamos trazer o Fernando Prass (para o Botafogo), falei direto com ele na época, quando estava em um time de Portugal, e por pouco a gente não conseguiu”, contou Cuca, que foi trabalhar até pouco com o comandado.

Em agosto, às vésperas dos Jogos Olímpicos do Rio, Prass machucou novamente o cotovelo – que tinha operado em 2014 – e acabou passando por nova cirurgia. Foram mais de três meses de molho, e o gaúcho só voltou por apenas minutos na partida contra a Chapecoense, há 10 dias, que resultou no título brasileiro para o Verdão.

Durante o período em que esteve fora, Prass foi substituído à altura por Jaílson, que não perdeu nenhuma partida como titular do Palmeiras no Brasileirão. Em 18 jogos, foram 13 vitórias e cinco empates.

Ao lembrar da experiência no Botafogo, Cuca lamentou que não ter conseguido títulos pelo Glorioso. Vale lembrar que o treinador montou times interessantes pelo Glorioso, que brigou pelos títulos do Carioca e até foi bem em Copas do Brasil e Brasileirão.

“Foi um pecado não ter ganho. Foram três “Botafogos” que montamos, um melhor que o outro, e com dinheiro curto. Eram montagens difíceis, mas revelando jogadores, como Jorge Henrique, Joílson, Zé Roberto, o Dodô estava no auge. Não tivemos a fortuna de ganhar, perdemos algumas nos pênaltis, uma Copa do Brasil para o Figueirense com erros graves da arbitragem, mas acho que o que ficou marcado naquele Botafogo era a rotatividade que tínhamos, sem uma posição fixa, era gostoso de treinar e de ver o Botafogo jogar”, disse Cuca.

Em 2017, Cuca irá se preocupar com a família, motivo por ter recusado renovar com o Palmeiras. Ele também deve fazer um trabalho de intercâmbio na Europa e, quem sabe, retornar ao futebol no segundo semestre da próxima temporada. O Verdão está próximo de fechar com Eduardo Baptista, ex-Ponte Preta, enquanto o Botafogo está brigando por uma vaga na Libertadores sob o comando do promissor Jair Ventura.

Fonte: Torcedores.com e Sportv