Do banco de reservas, Thiago Carleto assistiu a derrota do Botafogo por 4 a 2 para o Macaé, no último sábado. Apesar do tropeço, o lateral, que retornou à equipe titular, fez uma análise do último confronto e ressaltou a dificuldade de se manter na ponta da tabela. De olho no jogo contra o Sampaio Corrêa, nesta sexta, às 21h30, no Nilton Santos, o Glorioso sabe que precisa de uma vitória para permanecer na liderança. Confiante, o jogador tratou de pedir o apoio do torcedor alvinegro.

“Conversamos no vestiário e estávamos abalados pelo resultado. Não podemos culpar ninguém, nem apontar erro. Acho que a coragem que a equipe voltou no segundo tempo contra o Macaé, mostra que o primeiro foi atípico. Temos que tirar o lado bom. Nosso time foi de homem e colocou a cara a bater. Enfim, não é a hora de colocar culpado. Se ganharmos na sexta, continuamos líder. Sabemos que erramos e temos que melhorar. As equipes já nos conhecem. O difícil não é ser líder, é se manter lá. Esse equilíbrio é difícil. Que o torcedor compareça e nos apoie na sexta”, afirmou.

Mas não foi só de lamentos que o Botafogo viveu nesta terça. A boa notícia do dia foi a volta de Jefferson após a eliminação da Seleção na Copa América. Ao comemorar o retorno, Carleto aproveitou para elogiar o goleiro e ressaltar que a presença dele na equipe é fundamental.

“Preferíamos que ele tivesse lá na final da Copa América. Claro que o Jefferson é uma grande contratação de novo (risos). É um grande jogador, um grande goleiro. Mostrou que tem grande potencial no Botafogo. É indiscutível, o cara poderia estar descansando e está aqui treinando. Ele vai ajudar bastante e estamos felizes com a volta dele. Esperamos na sexta dar uma vitória a ele e tirar um pouco da Copa América da cabeça”, acrescentou.

Questionado sobre a saída repentina de Bill, que rescindiu contrato com o Botafogo na última segunda, Carleto tentou minimizar o assunto, mas afirmou que todos foram pegos de surpresa no clube.

“A entrevista ontem do Giaretta fala um pouco por mim. Fomos pegos de surpresa. Foi uma decisão dele junto com a diretoria. Não quis conversar, nem se despedir do elenco. Conversei pelo telefone só para se despedir, sou amigo dele. Teve a derrota, temos procurado falar mais sobre o jogo aqui. Estamos procurando mais pensar na derrota, muita coisa deixamos a desejar e já pensamos no jogo de sexta”, disse.

Ainda sobre saídas, o lateral lembrou de Marcelo Mattos, considerado um dos jogadores mais experientes do elenco. Apesar do lamento, Carleto acredita que os atletas que chegaram ao time tem potencial para conquistarem o principal objetivo do Botafogo em 2015: voltar à elite do futebol brasileiro.

“Gera uma pressão e uma cobrança. Ou você encara ou se esconde. Nos lamentamos, mas foge da nossa alçada vir aqui e falar. Chegaram jogadores que tem capacidade de suprir essa ausência. Temos que lidar com a situação e temos um jogo importante. Todos os jogadores sabem que, se entrarem, vão ter que dar contar do recado. A realidade hoje somos nós. Se mantermos a liderança, lá na frente vamos conquistar nosso objetivo. Estamos prontos para essa responsabilidade. Lá em novembro nosso objetivo é ver o Botafogo aonde ele não deveria ter saído”, finalizou.

Após a vitória do Paysandu sobre o Atlético-GO, o Botafogo ocupa a vice-liderança da Série B, com 20 pontos, dois a menos que a equipe paraense. Porém, o Alvinegro tem no duelo contra o Sampaio Corrêa, na sexta, a chance de retornar ao topo da tabela.

Fonte: O Dia Online