O volante Rodrigo Lindoso garante não se assustar com a decisão no fim de semana, diante do Grêmio, em busca da classificação para Libertadores, atuando fora de casa. Lindoso definiu como “gostosa” a pressão sofrida pelo elenco Alvinegro nesta reta final do Brasileirão. Em entrevista exclusiva à Rádio Transamérica, o camisa 5 do Glorioso, destacou a boa temporada da equipe na segunda parte do Brasileirão e confirma que o clube tem obrigação de pensar grande.
– Sem dúvidas, acho que por tudo que a gente fez, pelo que aconteceu no início da competição, pela situação adversa, pela nossa recuperação de segundo turno. Acho que a equipe está de parabéns sim, independente da classificação. Agora, sem dúvidas, como a gente teve algumas chances de matar essa classificação, de repente já há duas rodadas atrás, mas não aconteceu, então é claro que a gente tem uma pressão sim. A gente é profissional, é Botafogo, é grande, então a gente quer coisas grandes. Então é uma obrigação gostosa, a gente sempre comenta isso – disse comparando com a pressão sofrida de outras equipes do Brasileirão.
– Difícil é a situação do Inter, Sport, Vitória, que estão brigando lá embaixo. Estamos nos preparando, independente de quem vai entrar em campo, acho que vai estar bem representado. Vamos procurar fazer um bom jogo lá. Trabalhamos firme, o Jair está montando a estratégia dele, o que ele acha melhor. Cabe a nós executar e trazer a classificação – afirmou o atleta.
No começo da temporada, o Alvinegro era taxado como uma das equipes que brigariam pela parte de baixo da tabela do certame. A situação alterou no segundo turno do Brasileirão, coincidindo com a chegada do técnico Jair Ventura a equipe. Rodrigo Lindoso comparou as duas situações vividas, em um espaço curto de tempo.
– Sem dúvidas, as duas situações trazem consequências para a próxima temporada. Você joga a Libertadores ou joga a Série B. Pela grandeza do Botafogo a gente tem que estar sempre brigando por coisas grandes, uma Libertadores, que todo mundo quer estar. Foram poucas vezes que o clube teve a oportunidade de disputar a Libertadores, se não me engano a última foi em 2014. Então, acho que são situações adversas. Tem times que são campeões do Brasileiro e estão disputando lá atrás. Esse é o Brasileirão, a gente sabe da dificuldade. O importante é disputar – analisou, Lindoso.
Força independente do adversário que irá a campo
O técnico Jair Ventura tem feito testes na equipe e pode mandar a campo um times mais ofensivo, com três atacantes, e dentro deste cenário o jovem Pachu, ganharia a condição de titular. Por sua vez, o Grêmio pode mandar a campo um time misto no duelo do próximo domingo (11) e a possibilidade não é vista por Rodrigo Lindoso como uma vantagem para o Botafogo.
– Isso não interfere. A gente não escolhe adversário. A gente fez bons jogos contra equipes que estão lá em cima, contra o próprio campeão em casa e, mesmo fora de casa, foi um jogo bem disputado, onde a gente criou muitas chances. A gente não escolhe. Sabemos que é o Grêmio, é a camisa do Grêmio, então tem seu peso, enfim, então a gente procura pensar muito na gente, se preparar bem para fazer um bom jogo – observou.
O Botafogo enfrenta o Grêmio no próximo fim de semana, no domingo, dia 11 de dezembro, às 17h, na Arena do Grêmio. O Placar FutRio traz o tempo real da decisão.
Fonte: FutRio