A diretoria do Botafogo teve baque importante no início desta semana com a confirmação de uma proposta do futebol japonês para André Bahia. O zagueiro, com uma cláusula que o liberava em caso de oferta do exterior, disse adeus ao Alvinegro e aumentou ainda mais a dor de cabeça da diretoria. O setor defensivo já era preocupação, mas agora passa a ser prioridade do clube. No elenco, são apenas duas opções que não trazem confiança.

Dankler e Matheus Menezes são os nomes à disposição de Renê Simões, técnico já apalavrado com o presidente Carlos Eduardo Pereira. O primeiro teve chances na campanha que resultou no rebaixamento do Botafogo no Campeonato Brasileiro e não conseguiu se impor.

Constantemente vaiado, Dankler terminou o ano em baixa e ficará no clube somente pelas poucas alternativas para o setor defensivo.

Matheus Menezes teve menos chances que o companheiro em 2014 e é considerado inexperiente para ser alçado à condição de titular na próxima temporada. Ele ainda terá que ser aprovado pelos novo treinador alvinegro para continuar no clube.

A dupla Dankler e Matheus Menezes jogou junta em empate com o Sport pelo Campeonato Brasileiro, em Volta Redonda, e não conseguiu se encontrar. Diego Souza brilhou em lance que passou pelos dois zagueiros antes de marcar.

A transferência de André Bahia para o japonês Shonan Bellmare encerra plano da diretoria em manter espinha dorsal do time. Ao lado do goleiro Jefferson e do volante Gabriel, o zagueiro era considerado fundamental para 2015 – ano em que o Botafogo tentará voltar à elite do futebol brasileiro.

A venda de Dória e a dispensa de Bolívar aumentaram a importância do jogador no Botafogo no segundo semestre deste ano. Bahia começou a temporada 2014 entre os reservas, mas ganhou espaço sem a presença dos concorrentes e despontou como um dos líderes do elenco. A sua renovação era dada como certa até o último domingo, quando o Botafogo soube da oferta do time japonês e nada pôde fazer.

Fonte: UOL