A determinação da FIFA de que o Maracanã não poderá receber mais de quatro jogos por mês entre janeiro e abril de 2014, pegou a todos de surpresa. Com o Engenhão interditado devido a problemas em sua estrutura, e sem outro grande estádio no Rio de Janeiro para os quatro grandes clubes cariocas mandarem seus jogos, a informação vem causando revolta entre os dirigentes. O diretor executivo de futebol do Botafogo, Sérgio Landau, em exclusiva para a Super-Rádio Tupi, foi um dos que criticaram a atitude, principalmente pelo fechamento do estádio com tanta antecedência, já que a Copa do Mundo de 2014 começará somente em junho, e o estádio estará fechado desde abril.

“A informação ainda não chegou oficialmente ao Botafogo. É um enorme prejuízo aos times do Rio de Janeiro. Nós já não temos o Engenhão. Os times voltaram a jogar e se acostumaram com o Maracanã, que tem um padrão semelhante, mais moderno, mais novo, mas os dois estádios são muito bons. Quais as alternativas que restam? Já temos pelo menos o Flamengo na Libertadores. Eu quero saber o que vai ser feito. Mais uma vez nós vamos fazer o futebol itinerante? Acho que, se isso acontecer, é um certo exagero. Que o Maracanã fique fechado nas proximidades da Copa, nós concordamos. Mas com tanta antecedência, me parece um certo exagero, causando enorme prejuízo aos clubes do Rio de Janeiro.”

O diretor ainda lembrou os maus momentos vividos pelo Botafogo em 2013, depois que foi determinado o fechamento do Engenhão. O clube perdeu receitas, além de ter tido que mandar seus jogos longe da capital do Rio de Janeiro. Mas ele afirmou, ainda, que os dirigentes alvinegros vivem a expectativa de voltar a utilizar o Engenhão no segundo semestre de 2014, apesar do prazo de entrega do estádio seja para dezembro, ou até mesmo janeiro de 2015.

Fonte: Site da Rádio Tupi