Sem Seedorf, naturalmente, Jefferson se transformou no jogador mais conhecido do elenco do Botafogo. Mas no Equador, as coisas são diferentes e a grande estrela alvinegra é o atacante Juan Carlos “El Tanque” Ferreyra – que estreará pelo Glorioso -, tanto para o bem quanto para o mal.

Ex-jogador de Deportivo Cuenca, Macará e Barcelona, o argentino é lembrado pela “hinchada” do Cuenca pelos 17 gols no Equatoriano-2007, em que terminou como artilheiro.

Dois anos depois, foi contratado pelo pequeno Macará e não reeditou as boas atuações. E em 2012, o clube de maior torcida do país resolveu apostar no “Tanque”. Contratado a peso de ouro, não correspondeu às expectativas e sucumbiu a pressão da torcida barcelonista.

– A camisa do Barcelona pesa. Ferreyra foi mal aqui – disse Clemente Fabre, funcionário público de 42 anos, que teve o coro endossado por Julio Morán, de 58 anos e também funcionário público, que se exaltou ao ouvir o nome de Ferreyra:

– Ele não foi mal. Para ter ido mal teria que melhorar muito!

Questionado se uma boa atuação hoje calaria a boca dos críticos no país, Ferreyra foi sucinto.

– Não é uma revanche contra os críticos. Estou numa outra equipe e farei de tudo para conseguir a vitória – afirmou Ferreyra.

Nesta quarta, é dia de Ferreyra mostrar aos alvinegros quem ele é realmente. O do Cuenca ou o do Barcelona.

Fonte: Lancenet!