Em 1995, Bota de Túlio quebra jejum em duelos contra Vasco

Compartilhe:

Depois de 10 rodadas no Campeonato Brasileiro, o Botafogo sofreu apenas oito gols e é o líder na tabela. O time tem a segunda defesa menos vazada da competição, atrás apenas do Corinthians, que levou cinco. Neste domingo às 16 horas os alvinegros enfrentam o Vasco pela 11ª rodada do Brasileirão. Porém, foi no segundo turno do campeonato em 1995, que Túlio Maravilha quebrou a sequência de 8 jogos sem vitória da Estrela Solitária no clássico preto e branco.

No duelo realizado no Maracanã, o primeiro gol do Botafogo saiu em uma jogada iniciada após uma dividida entre Donizete e Tinho, a bola sobrou para Túlio Maravilha que marcou, fazendo o vigésimo gol do artilheiro no campeonato. Em seguida, Narciso lançou bem para Donizete e o Pantera marcou mais um, garantindo o 2 a 0 e o fim do jejum diante do rival.

header as escalações 2 (Foto: arte esporte)

Vasco: Carlos Germano, Tinho, Alex Pinho, Cláudio Gomes, Luizinho, Zinho, Pedrinho (Geovani), Juninho Pernambucano, Fabrício Eduardo, Marcelo Carioca (Pedro Renato), Leonardo.

Botafogo: Wagner, Gonçalves, Wilson Gottardo, Wilson Goiano (Moisés), Guto (Iranildo), Leandro Ávila (Narcizio), Beto, Jamir, Sérgio Manoel, Túlio Maravilha, Donizete.

 botafogo 1995 campeão brasileiro (Foto: Agência Estado) Botafogo foi Campeão Brasileiro em 1995 (Foto: Agência Estado)

Revanche cruzmaltina com goleada 9 anos depois

Nove anos depois, o Vasco goleou o Botafogo pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2004. Sem dar chnaces ao rival, o Gigante da Colina aplicou uma goleada por 4 a 0, no Maracanã. Com dois gols, de pênaltis, de Petkovic e outros dois de Valdir, o chocolate do Vasco encantou o público do Maracanã.

header as escalações 2 (Foto: arte esporte)

VASCO: Fábio; Claudemir, Fabiano, Henrique e Diego; Coutinho, Beto, Petkovic (Rodrigo Souto) e Róbson Luiz (Marcelinho); Alex Alves (Gomes)e Valdir. Técnico: Geninho

BOTAFOGO: Max; Rodrigo Fernandes, João Carlos, Sandro e Daniel (Jorginho Paulista); Fernando, Túlio, Carlos Alberto e Valdo (Camacho); Almir (Schwenck) e Luizão. Técnico: Mauro Galvão



Fonte: Globoesporte.com
Comentários