Três torcedores feridos após os confrontos que antecederam o clássico entre Botafogo e Flamengo, domingo, no Estádio Nilton Santos, seguem hospitalizados, dois deles em estado grave. Um dos feridos, que está internado no Hospital Memorial, perdeu a visão após ter sido atingido no olho por um tiro. Outras duas vítimas estão no Hospital Salgado Filho, para onde foram levados oito feridos (cinco receberam alta) – Diego Silva Santos, de 28 anos, não resistiu e faleceu ainda no domingo. O sepultamento será nesta terça-feira.

Dos dois que permanecem no Salgado Filho, um está em estado gravíssimo e outro em situação  estável, conforme informações da Secretaria Municipal de Saúde. O primeiro respira com ajuda de aparelhos e está internado em uma unidade semi-intensiva. O outro torcedor passou por cirurgia e se recupera na enfermaria da unidade. Familiares do ferido que segue no Memorial não autorizaram o hospital a passar informações sobre o quadro de saúde.

As brigas aconteceram no entorno do estádio antes do clássico entre Flamengo e Botafogo, pelo Campeonato Carioca. Preocupado com a segurança, devido ao pequeno número de policiais no acesso e no estádio, o Botafogo chegou a questionar a realização da partida, confirmada pela Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) com aval da Polícia Militar.

Após os tumultos, o jogo contra o Olimpia na quarta-feira, às 21h45, pela Pré-Libertadores, deve receber atenção especial. O esquema ainda não foi confirmado, mas 100 policiais do Grupamento de Policiamento Especial (Gepe) e 70 policiais militares do 3º Batalhão devem reforçar a segurança, além da Guarda Municipal.

Fonte: SporTV.com