O governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, se reuniu na última quarta-feira com membros de organizadas do Flamengo. Entre eles, Rafael Maggio Afonso, de 38 anos, conhecido como Rato. Ele é acusado de participação em um crime brutal envolvendo um torcedor do Botafogo. O Jornal O Dia entrou em contato com a assessoria do governador, que respondeu que Wilson Witzel não tinha ciência da investigação envolvendo o membro da organizada.

Rafael Maggio Afonso, de 38 anos, conhecido como Rato – Reprodução

Atual presidente da Torcida Jovem do Flamengo, Rafael responde apenas por organização criminosa no processo que também acusa outros torcedores de homicídio. O crime aconteceu que matou Diego Silva dos Santos aconteceu em 2017, nos arredores do estádio Nilton Santos.

Este ano, Rafael Maggio Afonso foi preso em operação do Batalhão do Méier, mas em seguida liberado para responder ao processo em liberdade.

Fonte: O Dia Online