A Ambev, empresa do ramo de bebidas, vai financiar para o Botafogo boa parte das reformas do Caio Martins – segundo a repórter Jessica Mello, do portal ‘GloboEsporte’. A prioridade da diretoria e de Manoel Renha, diretor da base, que vem tocando o projeto, é melhorar as condições do gramado.

Renha já havia avaliado antes que o campo do estádio estava sem condições de jogo, inclusivo com risco de lesão aos atletas da base que lá atuavam na gestão anterior. Atualmente o Glorioso vem mandando a maioria das partidas da base no CT do Cefat, também em Niterói, com algumas outras de mais apelo no Estádio Nilton Santos.

Há também a possibilidade do Bota usar o Caio Martins para jogos do profissional ano que vem – já que tanto o Engenhão quanto o Maracanã estarão entre dezembro e setembro entregues ao Comitê Olímpico Internacional. Para isso o clube precisa da aprovação da prefeitura de Niterói ampliar, com reunião entre as partes marcada para a próxima terça, além de ampliar a capacidade das arquibancadas.

Fonte: Futnet