À espera de reforços, Botafogo segue aguardando melhor rendimento de Roger

Compartilhe:

Campeonato Brasileiro ainda está no início, mas o Botafogo já luta contra um jejum de quatro jogos sem vitória para melhorar na classificação. E parte das mudanças que precisam acontecer para que a situação do time não vire uma crise passa pelo ataque. Ataque de sete gols marcados em sete jogos até agora, e que deve ser reforçado muito em breve. Enquanto isso não acontece, Roger segue como referência e esperança maior de bola na rede neste domingo, contra a Chapecoense.

O jogo será na Arena Condá, às 16 horas. O camisa 9 tem apenas um gol nos seis jogos que disputou, e deve ter a concorrência de Aylon, atualmente no Goiás, na disputa pela titularidade. André Lima é outro que pode chegar. Outros atacantes à disposição, Pachu, Renan Gorne, Vinícius Tanque e Igor Cássio seguem sem espaço e nem viajaram.

Roger tem sete gols em 26 partidas na temporada, e tem ficado em segundo plano numa polêmica recente: Jair Ventura se queixou publicamente sobre a falta de reforços para o setor ofensivo; no dia seguinte, o presidente do Alvinegro, Carlos Eduardo Pereira, ratificou a busca por contratações. A torcida também quer novidades, mas o que poucos lembram é que o atual camisa 9 chegou ao clube para ser titular, com a expectativa e confiança de todos.

O que causou todo o rebuliço foi o que aconteceu ao redor do centroavante: Canales não deu resposta, pediu para sair, foi convencido a ficar, mas acabou mesmo por deixar o clube; Sassá, apesar de artilheiro do time no ano passado, teve uma série de episódios de indisciplina e, já sem espaço, foi negociado com o Cruzeiro. Mas eles já eram quase sempre reservas.

Isso significa que se já não eram estrelas as opções a Roger, faz sentido que também não sejam os futuros companheiros. Mesmo que todos queiram reforços, a referência do Glorioso dentro da área ofensiva é o autor de 22 gols em 45 partidas em 2016. Um grande ano que chamou atenção para o 2017 do Botafogo. E, ao que tudo indica, continuará sendo dele a 9 neste domingo.

CHAPE CONFIA NO FATOR CASA
A Chapecoense não poderá contar com o atacante Rossi na partida contra o Botafogo. O jogador recebeu o terceiro cartão amarelo na última rodada, contra o Vasco, e por isso cumpre suspensão automática neste domingo. Para o seu lugar, o mais cotado é Osman, porém Mancini não descarta a possibilidade de colocar Niltinho ou Túlio de Melo.

– É um jogo dificílimo assim como tem sido todos os outros do brasileiro, mas é lógico que jogando dentro de Chapecó temos que tomar a iniciativa da partida. O torcedor tem jogado junto, pois já há uma identificação deste novo time da Chape com a torcida e a cidade, e eu espero sinceramente que nessa partida e em toda a temporada a gente tenha o torcedor ao nosso lado – disse Mancini.

Fonte: Terra

Comentários