Aos 68 anos, o técnico Valdir Espinosa tenta se recolocar no mercado de trabalho. Campeão mundial e da Libertadores, em 1983, pelo Grêmio, o gaúcho critica o preconceito no Brasil contra treinadores de idade mais avançada.

– É difícil, porque há um preconceito contra a idade, contra os mais velhos. Não me contratem pelo que eu fiz. Guardo com carinho o que fiz. Está feito. Eu digo que me contratem pelo que posso fazer – reclamou o treinador, em entrevista ao vivo no Facebook do Jornal Extra.

Espinosa criticou também o espaço garantido por empresários do futebol.

– Outro ponto é que eu não tenho empresário. Isso pesa, porque é o empresário que indica e passa informações – disse: – Se eu tivesse oportunidade de sentar para uma entrevista (de emprego), haveria uns dez times atrás de mim. Mas não tenho essa oportunidade. Mas não me considero injustiçado. Perde quem não me contrata. A vida continua. Tenho sede de ser campeão.

Espinosa encerrou recentemente um vínculo de três meses com o Las Vegas City, dos Estados Unidos.

Fonte: Blog da Marluci Martins - Extra Online