A tempestade no céu alvinegro já se desenhava no início da temporada, marcado por um desmanche no elenco campeão da Série B do Brasileiro e a contratação de reforços sem prestígio. O efêmero sucesso no Campeonato Estadual adiou a tormenta, mas, com a chegada da competição nacional, o tempo fechou de vez no Alvinegro, que tenta deixar a lanterna da competição, neste domingo, contra o Vitória, às 11h, no Raulino de Oliveira.

O alto número de lesões é a justificativa recorrente entre diretoria e comissão técnica para o insucesso. E é possível, literalmente, escalar um time dos que passaram pelo departamento médico ou perderam jogos nesta temporada por causa de dores musculares: Jefferson, Luis Ricardo, Joel Carli, Emerson Santos e Diogo Barbosa; Airton, Rodrigo Lindoso, Fernandes e Gegê; Neilton e Luis Henrique.

— Está claro que o excesso de contusões e desfalques foram determinantes — avaliou o presidente Carlos Eduardo Pereira, que tem usado as redes sociais para pedir paciência à torcida.

Luis Fernando Medeiros, coordenador do departamento médico alvinegro, atribui as baixas ao alto número de jogos disputados e à intensidade exigida nas partidas. Além disso, lamenta o fator sorte (ou azar) e compartilha a angústia de ver um atleta estirado no chão, com dores:

— A primeira coisa que tentamos avaliar é a gravidade da lesão. Felizmente, muitas vezes são simples, resolvidas com gelo. Mas, em alguns casos, não tem jeito… — lamentou Medeiros, que ainda tem, sob seus cuidados, o goleiro Jefferson, o zagueiro Carli e o volante Rodrigo Lindoso.

A ausência mais sentida — a do camisa 1 — permitiu que Helton Leite acumulasse falhas que custaram pontos preciosos. Após esgotar a paciência da torcida, ele perdeu o lugar para Sidão.

Expectativa sobre nova leva de contratações

O Botafogo segue a infeliz tradição dos clubes brasileiros que remontam seus elencos no decorrer da temporada. O fracasso de Lizio e Gervasio, apostas dos observadores de mercado do clube para o meio-campo, e a ineficiência dos atacantes fizeram com que a lista de reforços para o Brasileiro chegasse a nove jogadores.

Mas os nomes mais aguardados só poderão estrear depois da abertura da janela de transferências, no dia 20. São os casos do meia Camilo, além dos atacantes Rodrigo Pimpão e Canales. A confirmação desses reforços fez com que o técnico Ricardo Gomes se desse por satisfeito com o elenco, mas ainda existe a chance de mais um jogador chegar a General Severiano futuramente.

— A montagem do elenco é um processo dinâmico e permanente no Botafogo. Seguimos observando o mercado — diz o presidente.

Fonte: Extra Online