Com apenas mais 75 dias de contrato pela frente, o futuro de Jobson à Fifa pertence. Não custa lembrar que, há pouco mais de um ano, quando estava no Al-Ittihad, o jogador recusou-se a fazer um teste antidoping, e a Corte Desportiva da Arábia Saudita lhe impôs uma suspensão de oito anos. Porém, como a Fifa ainda investiga o caso, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva liberou Jobson para jogar. Tal permissão, no entanto, poderá ser revogada a qualquer momento pela turma de Zurique. Seria prudente o Botafogo se garantir com uma cláusula rescisória no contrato prestes a ser renovado.

Fonte: Blog Extracampo - Marluci Martins - Extra Online