O Flamengo estava reticente e brigou nos bastidores para que fossem respeitadas a lei e as regras sobre precificação dos ingressos. “De fato eles queriam desrespeitar nosso torcedor”, afirmou um dirigente, sem se identificar.

A segurança preocupa, mas o Flamengo lava as mãos. Para o clube, o evento é de responsabilidade do Botafogo, que quis levá-lo para o seu estádio. O Flamengo assume que o clube rival tem condições de garantir a paz com auxílio da Polícia Militar.

Fonte: Extra Online (texto) e Redação FogãoNET (título)