Fracasso no Carioca aumenta pressão em técnico do Botafogo na Libertadores

Compartilhe:

Após 17 anos sem se classificar para a Copa Libertadores, o Botafogo resolveu apostar em uma cria da casa para comandar a equipe em 2014. Desconhecido, Eduardo Hungaro enfrentou grande pressão por parte da torcida ao ser anunciado pela diretoria. E essa pressão ficou ainda maior após o fracasso da equipe no Campeonato Carioca.

O Botafogo iniciou a temporada apostando suas fichas na Libertadores. O planejamento foi feito neste sentido e o clube jogou o Carioca em sua maioria com o time reserva. O problema é que o fraco desempenho dos suplentes não estavam no planejamento. Praticamente eliminado do estadual, o Alvinegro e seu técnico ficam ainda mais pressionados para o sucesso na competição continental.

Até agora o Botafogo tem se saído bem na competição. Após eliminar o Deportivo Quito e avançar à fase de grupos da Libertadores, o Botafogo ainda não sabe o que é perder. Após bater o San Lorenzo-ARG no Maracanã, o Alvinegro visitou o União Española-CHI, em Santiago e voltou com um ponto na bagagem, o necessário para o manter na liderança da chave 2.

O Botafogo está ciente da situação e minimiza o fracasso no Carioca. Um dos lideres do elenco, Marcelo Mattos pega o exemplo da torcida para explicar a situação. Segundo o volante, a presença nas arquibancadas é o principal termômetro da equipe. Para ele, o Alvinegro está forte na Libertadores e é justamente isso que os torcedores preferem.

“Para mim, o mais importante é a Libertadores. Nosso objetivo é ser campeão da Libertadores. Nós também podemos sonhar com isso. É um campeonato que não disputávamos há muito tempo, há muito tempo procurávamos a classificação no Campeonato Brasileiro e conseguimos no ano passado. É só comparar a torcida na Libertadores e no Carioca, e pode comparar até no Brasileiro. O que esta torcida tem feito na Libertadores é fantástico”, disse o volante do Botafogo.

O Botafogo, no entanto, ainda terá que cumprir tabela no Campeonato Carioca. Nesta quinta-feira, o Alvinegro medirá forças com o Audax, às 16h, em Moça Bonita. Quase eliminado, o time precisa tirar uma diferença de seis pontos para o Vasco, 4º colocado, nas últimas quatro partidas.

Já o próximo compromisso pela Libertadores ocorrerá apenas no dia 12, quando o Botafogo viajará até o Equador para enfrentar o Independiente José Terán, em Sangolquí, cidade a 10 quilômetros de Quito. Apesar da proximidade, a altitude não é a mesma da capital equatoriana. Mesmo assim o, o Alvinegro irá repetir a estratégia e chegar ao local no mesmo dia do jogo.

Fonte: UOL

Comentários