Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC

ABC

X

Escudo Botafogo

BOT

Campeonato Carioca

10/04/21 às 21:05 - Raulino de Oliveira

Escudo Volta Redonda

VRE

X

Escudo Botafogo

BOT

Campeonato Carioca

04/04/21 às 17:00 - Giulite Coutinho

Escudo Botafogo

BOT

1

X

1

Escudo Portuguesa

POR

Freeland destaca autonomia para trabalhar no Botafogo e elogia Chamusca: ‘Simples, prático e conhecedor’

comentários

Compartilhe

Marcelo Chamusca e Eduardo Freeland - Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Um dos pilares na reestruturação do Botafogo depois do pífio 2020 e o rebaixamento à Série B como lanterna do Brasileirão, Eduardo Freeland vem tocando o futebol alvinegro com muita serenidade. Em entrevista ao site “GE”, o dirigente destacou a autonomia para trabalhar, uma das premissas do presidente Durcesio Mello.

– O principal impacto, que acho que é muito relevante, é a autonomia. O presidente falou muito de autonomia e carta branca na minha chegada. Eu estou há 50 dias no clube e essa autonomia é muito real da parte dele. Tivemos decisões muito difíceis, como a saída do próprio Barroca, momentos muito tensos e o tempo todo ele me deu total autonomia para tomar a melhor decisão que eu entendi. Quando conversei com o Durcesio, definimos esses pilares. Não é uma autonomia autoritária, mas sim de corresponsabilidade, de você trazer as pessoas que são os detentores daqueles conhecimentos – explicou Freeland, completando:

Por exemplo, na escolha do treinador foram quatro pessoas que me ajudaram a tomar a decisão. Não fui eu, sozinho, que achava que era o melhor nome e acabou. Mas uma autonomia para quem é técnico da área, seja de que área for. Ninguém está atropelando ninguém e todos entendem que aquela pessoa é responsável por aquela área específica. Quando vamos fazer um contrato de um jogador, sento com o jurídico e definimos juntos o que pode e o que não pode. Não é porque eu quero, vai ser e acabou. Isso eu acho que é um grande sinal de profissionalismo.

Por conta da pandemia, não houve intervalo entre o fim da temporada 2020 e o começo da de 2021, mas o Botafogo conseguiu iniciar sem sofrer gols em quatro jogos e com uma classificação tranquila na primeira fase da Copa do Brasil, sob a batuta do técnico Marcelo Chamusca. O treinador foi muito elogiado por Freeland.

– Alguns fatores foram determinantes para a escolha do Chamusca. Além da experiência em acessos, um cara que conhece muito esse mercado, o que ajuda no momento de contratar jogadores e também na conduta do dia a dia. É impressionante o que eu colhi de informações da pessoa do Chamusca também. A gente esteve muito atento na escolha do ser humano atleta e do ser humano treinador. A gente sabe que teremos momentos bons e ruins e quanto melhor o ambiente e as pessoas envolvidas, a gente acredita que supera mais rápido os momentos ruins. Estamos muito satisfeitos. Chamusca é extremamente simples, prático, conhecedor, trouxe uma equipe totalmente qualificada que nos deu o que precisamos, com uma relação interpessoal muito favorável – disse.

Fonte: Redação FogãoNET e GE

Comentários