Horas antes da partida que marcou a despedida de Jefferson, o lateral-esquerdo Gilson foi o personagem de uma ação fora das quatro linhas. Fora de combate por uma lesão na panturrilha esquerda, ele cumpriu decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ao visitar o Instituto da Criança, no bairro Jardim Botânico, e doar R$5 mil em cestas básicas.

A punição foi por conta da expulsão, do banco de reservas, no jogo contra o América-MG, em 16 de setembro. Na ocasião, ele se envolveu em discussão com Luan, do Coelho, que também acabou expulso do jogo.

Confira a nota do STJD:

“Em cumprimento de decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol o lateral Gilson, do Botafogo, visitou na tarde desta segunda, dia 26 de novembro, o Instituto da Criança, no Jardim Botânico. A visita é parte de uma transação disciplinar imposta ao atleta que ainda doou R$ 5 mil em cestas básicas.

Gilson, do Botafogo e Luan, do América/MG foram expulsos no duelo entre as equipes no dia 16 de setembro. Denunciados por ofensa, os atletas foram julgados em primeira instância e suspensos por uma partida por conduta contrária à disciplina. A Procuradoria recorreu pedindo a reforma da decisão. No Pleno, a Procuradoria propôs transação disciplinar aos clubes para que ambos atletas visitassem uma instituição de caridade e doassem R$ 5 mil, cada, a fim de manter a ficha disciplinar limpa de cada jogador.

Indicada pelo Botafogo o Instituto da Criança é uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) que atende e auxilia mais de 600 instituições através de projetos solidários a fim de promover o desenvolvimento social. Atualmente o Instituto da Criança patrocina projetos em instituições no Rio de Janeiro e São Paulo, mas também atende entidades localizadas em Minas Gerais, Rio Grande do Sul e no Nordeste através de projetos educacionais e comunitários.

No total, 64 cestas básicas foram doadas pelo atleta Gilson que serão destinadas para famílias carentes. Já a doação do atleta Luan, do América/MG foi destinada para o Hospital da Baleia de Belo Horizonte.”

Fonte: Terra