No jogo de ida da Sul-Americana, no Nilton Santos, Erik deu a vitória para o Botafogo sobre o Defensa y Justicia aos 48 do segundo tempo. A preocupação na volta, nesta quarta-feira, na Argentina, é que o feitiço se volte contra o feiticeiro. O histórico do time argentino reforça a preocupação do time alvinegro: em seus últimos dez jogos, o Defensa marcou quatro vezes nos acréscimos.

No último dia 11, após a derrota para o Botafogo no Rio, o Defensa retornou à Argentina com vitória sobre o Argentinos Jrs., de virada, com gol de Alexis Castro aos 50 minutos da segunda etapa. Antes, no início do mês, havia derrotado o San Martín de Tucumán, também de virada, com gol aos 47 de Nicolas Fernández.

Contra o San Lorenzo, na semana anterior, Fernando Marquez garantiu a vitória também aos 47. Em dezembro, o time arrancou um empate do Huracán com gol de Lisandro Martínez no limite do tempo regulamentar, aos 45. Os gols nos minutos finais têm ajudado o Defensa y Justicia a disputar a liderança do Campeonato Argentino palmo a palmo com o Racing. Até enfrentar o Botafogo, o Defensa estava invicto na temporada argentina, que começa em agosto.

– Sabemos que é um time muito intenso. No final do jogo eles sempre têm chance de fazer gol. Sempre ganham ou viram os jogos no fim. Temos que estar atentos o jogo inteiro – avisou o goleiro do Botafogo, Gatito Fernández.

Fonte: Extra Online