Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

X

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

X

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

10/04/21 às 21:05 - Raulino de Oliveira

Escudo Volta Redonda
VRE

2

X

2

Escudo Botafogo
BOT

Gottardo nega erro de Airton e do Botafogo: ‘Ele fez o exame antidoping, sim’

0 comentários

Compartilhe

Na semana em que ficou proibido de usar Jobson por questões relacionadas a exame antidoping, o Botafogo recebeu a notícia de que o volante Aírton pode pegar um gancho de dois anos por motivo semelhante. O jogador, expulso na derrota para o São Paulo no último dia 10 d setembro, foi denunciado pela promotoria do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) por não querer se dirigir à sala de Controle de Dopagem, conforme orientação do Oficial de Controle de Dopagem presente no jogo. O julgamento está marcado para a próxima quarta-feira, às 13h, e será realizado pela 3ª Comissão Disciplinar do órgão.

A orientação do Oficial para que o atleta se encaminhasse para a sala de controle foi dado logo após o cartão vermelho. Aírton, no entanto, se recusou. Com isso, o Comitê de Controle de Dopagem da CBF ofereceu Notícia de Infração contra o atleta por descumprir o artigo 4, alínea 2, ítem 3 do Regulamento de Controle de Doping 2014 (RCD/2014).

Segundo o artigo, “se um atleta receber o cartão vermelho ou for substituído a qualquer momento do jogo, o OCD da CBF (Oficial de Controle de Doping) decidirá se este atleta será acompanhado pelos auxiliares até a sala de Controle de Doping, vestiário da equipe ou área de base alocada à sua equipe para observar o jogo até que os nomes dos atletas selecionados para o teste de doping sejam conhecidos, de forma que esteja disponível para o teste imediatamente após o jogo, se necessário”

Aírton foi enquadrado no artigo 9º do Regulamento Antidoping da Fifa. (A recusa ou ausência, sem forte justificativa para se submeter a uma coleta de amostra após a notificação como autorizado nas regras antidoping aplicáveis , ou de forma a esquiva da coleta da amostra , constitui uma violação da regra antidoping.

Diretor técnico do Glorioso, Wilson Gottardo garante que Aírton fez a coleta da urina. Segundo ele, o clube ainda vai se pronunciar oficialmente sobre o caso através de seu departamento jurídico.

– Ele se retirou do campo, mas fez o exame. Se não tivesse feito, teria dado uma confusão danada. Só se mudou a regra, e nós não fomos avisados. vamos analisar o que ocorreu, vou conversar com o pessoal do jurídico. Mas ele fez o exame, sim – disse.

Já pelo pisão a Alexandre Pato, que causou sua expulsão, Aírton foi julgado nesta semana e pegou dois jogos. Um já foi cumprido e o outro está sob efeito suspensivo, o que, aliás, lhe permitiu atuar contra o Goiás.

 

Já Jobson segue sem data para reestrear pelo Alvinegro. A diretoria do clube já procurou a CBF a fim de conseguir com a Fifa a confirmação oficial da suspensão por oito anos imposta ao jogador em abril pela Federação Saudita também por uma susposta recusa a exames antidoping.

Comentários