Mesmo com pouco mais de um mês no cargo de gerente de futebol do Botafogo, Anderson Barros já consegue mostrar o seu trabalho e mudar as expectativas do torcedor para 2018 em comparação com 2017, que terminou de forma melancólica. Dos mais otimistas ao mais desconfiados, em mais ou menos grau, os botafoguenses estão confiantes para os outros onze meses do ano.

O substituto de Antonio Lopes já conseguiu levar quatro reforços para General Severiano e a lista ainda pode aumentar: Kieza, Leandro Carvalho, Renatinho e Luiz Fernando. Paralelamente, o Glorioso trabalha para conseguir a liberação do meia-atacante Rony junto ao Albirex Niigata, do Japão.

Tímido fora de campo, Barros é insinuante nas contratações e figura carimbada nos treinos do Botafogo. Mas, além disso, ele consegue cativar os atletas e fazê-los virem para o time. Os quatro reforços, em suas respectivas apresentações, valorizaram o trabalho de Anderson. O último foi Kieza, que trabalhará pela segunda vez com o dirigente de 48 anos.

– Trabalhei com o Anderson no Vitória. Quando ele me ligou, não pensei duas vezes. Precisava respirar novos ares, ser feliz de novo. Trabalhar ao lado dele é um privilégio. Vou trabalhar o máximo para suprir essa negociação complexa, Eu quis vir sempre. Espero que dê tudo certo – disse, na última quarta-feira, ao ser apresentado.

O bom relacionamento de Anderson Barros também colaborou para a chegada do meia-atacante Renatinho, que era alvo de outras equipes do Brasil e de fora, mas ele escolheu o Glorioso. O motivo?

– Foi esse cara aqui do lado (Anderson Barros) que me fez optar pelo Botafogo. Tem que dar moral para ele mesmo. Tive outros clubes interessados, mas pelo projeto que ele me passou, achei o correto vir para o Botafogo e fazer uma história muito bonita aqui – destacou o “R10” em sua apresentação, em meados de janeiro.

Fonte: Terra