Titular do Botafogo na última partida do time no Campeonato Brasileiro, no domingo, contra o Atlético-MG, em Brasília, Helton Leite ainda não sabe se permanecerá no clube para 2015. Apesar disto, o goleiro afirmou ter ficado satisfeito por ter encerrado a temporada substituindo o titular Jefferson, que recebeu férias antecipadamente. No entanto, o jogador lamentou muito o fato de o Glorioso ter sido rebaixado à Série B para o ano que vem.

– Fiquei satisfeito por ter jogado. Não era da maneira que eu queria, como todos queríamos. Foi um fim melancólico para nossa equipe, porém, tínhamos de jogar. Fiquei agradecido ao treinador e a Deus pela oportunidade. Apesar de estarmos rebaixados, fizemos uma partida com dignidade. A sensação de ser rebaixado não é boa. Mas muitas coias aconteceram e não conseguimos reverter. Sabemos da grandeza do Botafogo, só por jogar aqui, quero honrar os compromissos, quero estar sempre em campo – afirmou Helton à Rádio Brasil, comentando sobre o futuro:

– Não fui procurado pela diretoria ainda, não sei o que vão fazer. Estou aguardando. Me adaptei bem ao Rio de Janeiro e quero ficar. Espero que possamos nos acertar nos próximos anos para o Botafogo voltar a ser o que sempre foi.

Aos 24 anos, Helton Leite veio do Botafogo em janeiro – fez oito partidas como titular -, depois de ter atuado no ano anterior pelo Criciúma. Porém, os direitos econômicos do goleiro pertencem a ele mesmo, o que pode ser um facilitador para uma negociação. Filho do ex-goleiro do Atlético-MG, João Leite, Helton ressaltou que teve um aprendizado grande General Severiano. Para tanto, destacou a convivência com o capitão Jefferson, titular e capitão do Glorioso.

– O Jefferson é uma pessoa muito boa. Ele é querido por todos no clube e muito simpático. No campo, é um goleiro de primeira classe. O melhor do Brasil. Nos momentos que tive de dificuldades pedia ajuda para ele, estive aberto, pois não é sempre que você treina com o melhor – elogiou Helton.

Fonte: R7