Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Herrera: ‘Minha melhor dupla de ataque foi com o Loco Abreu no Botafogo’

0 comentários

Compartilhe

Herrera: ‘Minha melhor dupla de ataque foi com o Loco Abreu no Botafogo’
Satiro Sodré/AGIF/Botafogo

Ataque Mercosul, uma dupla formada por um argentino e um uruguaio que fez sucesso no Botafogo. Se deixou saudades na torcida – e raiva nos rivais -, a parceria também é exaltada pelos próprios jogadores. Em entrevista em live no Instagram “TNT Sports LA”, Herrera definiu Loco Abreu como seu melhor companheiro de frente.

– À parte Marco (Ruben), minha melhor dupla de ataque foi com o Loco Abreu no Botafogo. Fizemos uma dupla muito boa, dois anos e meio, cerca de 115 jogos. Loco tem que ser citado – afirmou Herrera, que foi campeão carioca em 2010 no clube.

O argentino também escolheu outro ex-parceiro de Botafogo como o melhor goleiro com quem atuou.

– O melhor foi o Jefferson, jogou na seleção do Brasil também, foi meu companheiro no Botafogo e grande goleiro – elogiou.

Hoje com 36 anos, Herrera se aposentou do futebol em 2019, jogando pelo Rosario Central (ARG). Ele iniciou curso de treinador, mas ainda não definiu seu futuro.

– Minha aposentadoria veio bastante pensada. No segundo semestre de 2018 sabia que havia possibilidade de ser minha última temporada, estava com 35 anos, futebol muito competitivo. Era uma possibilidade e assim aconteceu. Sentia a parte física, recuperação, trabalhar toda a semana, não os jogos em si. Foi uma das grandes razões para parar. Estava no Rosario Central, clube que me criei e sou torcedor. Fui a decisão que tomei, creio que foi correta. Sinto orgulho da minha carreira, por ter conquistado coisas que sonhava quando criança – disse o argentino, que jogou no Brasil no Botafogo, no Grêmio, no Corinthians e no Vasco.

– O Brasil sempre foi potência. Fui em 2006 pela primeira vez ao Brasil, praticamente não iam argentinos. Graças a Deus, depois de mim puderam chegar outros, deixamos as portas abertas. É um orgulho ter passado por quatro grandes importantes, clube com muita história – completou.

Fonte: Redação FogãoNET e Instagram TNT Sports LA

Comentários