Eliminado oficialmente do Campeonato Carioca no domingo, com a derrota por 2 a 0 para o Flamengo, o Botafogo só tem a Copa Libertadores com que se preocupar por todo o restante do primeiro semestre de 2014.

O próximo desafio já está traçado: a partida contra o Independiente del Valle, do Equador, às 19h45 (de Brasília) desta quarta-feira, em Sangolquí, região metropolitana de Quito. Ainda na sala de imprensa do Maracanã, o técnico Eduardo Hungaro já mostrou conhecimento sobre o rival, e previu dificuldades.

“É uma equipe de qualidade, vamos ter muita dificuldade. Eles jogam com duas linhas de quatro, o destaque é o jogador que joga no lado esquerdo (Guerrero), com muita velocidade e drible, e tem um de referência que é o 8 (Angulo), forte, segura a bola na frente. Por trás dele tem o número 10 (Sornoza) que é da seleçao do Equador. O quarteto ofensivo é forte, vai exigir o máximo do Botafogo. Até por essa dificuldade decidimos fazer o jogo de hoje com essa equipe (reserva)”, analisou.

Dificuldades no Equador, a propósito, não são novidade para o Botafogo, que foi derrotado pelo Deportivo Quito por 1 a 0 ainda pela fase de “pré-Libertadores”. A classificação à etapa de grupos veio com uma goleada por 4 a 0 no confronto de volta, no Maracanã.

O planejamento, no entanto, não mudou para a partida contra o Independiente. O Botafogo viaja a Guayaquil, no Equador, na tarde desta segunda-feira, e só vai à capital do país na manhã da própria quarta-feira. A estratégia foi traçada devido à altitude de cerca de 2.500 m que o clube brasileiro terá de enfrentar pela segunda vez em menos de dois meses.

O Alvinegro lidera o grupo 2, com 4 pontos, seguido de perto por San Lorenzo, da Argentina (3), e Unión Española, do Chile (2), após duas rodadas. O Independiente del Valle é o lanterna da chave, com apenas um ponto, e precisa vencer para reabilitar-se na competição.

Fonte: ESPN.com.br