Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

10/04/21 às 21:05 - Raulino de Oliveira

Escudo Volta Redonda
VRE

2

X

2

Escudo Botafogo
BOT

Imagens mostram que Marcinho tomou cinco chopes no dia do atropelamento

32 comentários

Compartilhe

Marcinho consumiu bebida alcoólica no dia do atropelamento
Reprodução/UOL

O ex-jogador do Botafogo Márcio Almeida de Oliveira, o Marcinho, foi filmado consumindo bebida alcoólica no mesmo dia em que atropelou o casal Alexandre Silva de Lima e Maria Cristina José Soares, em 30 de dezembro do ano passado. As imagens do circuito interno de um bar no Engenho de Dentro, Zona Norte do Rio, foram anexadas ao inquérito da Polícia Civil e obtidas pela CNN.

Segundo a polícia, as imagens indicam que Marcinho ficou no local entre 11h e 13h. Nesse intervalo, de acordo com a investigação, atleta consumiu cinco chopes e uma água. O acidente aconteceu por volta de 20h30, na Avenida Lúcio Costa, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio. Alexandre morreu na hora e Ana Cristina morreu no hospital, após ficar dias internada.

O delegado Alan Luxardo concluiu que o intervalo entre a ida do jogador ao bar e o horário do atropelamento não permite afirmar que ele dirigia sob efeito de álcool. O delegado reforça, no entanto, que Marcinho fugiu do local do acidente e só se apresentou como condutor do veículo dias depois.

Em seu depoimento, o atleta afirmou que não ingeriu bebida alcoólica e que antes do acidente estava em uma confraternização e depois foi até um mercado. Outras imagens obtidas pela reportagem mostram que Marcinho fugiu do local do acidente, o que impossibilitou a realização do exame de alcoolemia.

O inquérito da Polícia Civil foi enviado ao Ministério Público nessa segunda-feira (1). Marcinho foi indiciado por duplo homicídio culposo. O inquérito também conclui que Marcinho dirigia entre 86 km/h e 110 km/h, muito acima da velocidade máxima de 70 km/h permitida na via. O laudo pericial indicou que a velocidade média no momento do impacto era de 98 km/h.

O delegado Alan Luxardo também afirma que as imagens de câmeras de segurança do local comprovam que Marcinho fugiu intencionalmente do local, o que configura um agravante por omissão de socorro. À Polícia, Marcinho disse que fugiu por medo de ser linchado. Mas o delegado diz que as imagens mostram que não havia ameaça à integridade do atleta e que o socorro poderia ser ter sido prestado sem riscos, inclusive com o auxílio de um carro da Polícia Militar estacionado a poucos metros do local.

Para o advogado Márcio Albuquerque, que representa a família das vítimas, a conclusão da polícia mostra que Marcinho mentiu. “Ele bebeu cinco chopes nesse vídeo, muito acima do permitido para dirigir. Em relação ao indiciamento, é questão de entendimento de cada um e o que importa agora é em que o Ministério Público vai denunciar o jogador. Ele mentiu claramente em todo o seu depoimento, todas as alegações caíram por terra tendo em vista as provas do inquérito”, disse à CNN.

A defesa do jogador foi procurado pela CNN na semana passada para comentar as imagens de Marcinho no bar, mas o advogado Gabriel Habib informou que não iria falar sobre o assunto. A reportagem tentou contato novamente nesta terça-feira (2), mas não obteve retorno até a publicação desta notícia.

Fonte: CNN Brasil e UOL

Comentários