Internacional e Botafogo se encaram hoje, no Beira-Rio, às 21h (de Brasília), em partida que terá frente a frente dois volantes “vira-casacas” que ganharam importância e até flertam com a alcunha de heróis improváveis vez ou outra. Destaque no Botafogo entre 2015 e 2018, Rodrigo Lindoso hoje defende o Colorado, enquanto Alex Santana, cria da base do Internacional, veste alvinegro.

A negociação que os levou aos respectivos clubes, inclusive, foi a mesma. Lindoso assinou contrato por duas temporadas, enquanto Alex Santana, que teve 50% dos direitos adquiridos pelo Alvinegro, acertou por três anos. A transação resolveu um problema no Beira-Rio, onde Alex não tinha espaço e entrou em atrito com os dirigentes depois da postura adotada ao ser chamado de volta de empréstimo ao Paraná.

Rodrigo Lindoso, autor do gol do Internacional na última quarta-feira contra o Flamengo, pelas quartas de final da Libertadores, chegou ao Botafogo após se destacar pelo Madureira, no Campeonato Carioca. No início deste ano, se transferiu para o clube gaúcho, onde já disputou 26 partidas. O status atual, no entanto, é bem maior do que a quantidade de jogos acumulados. Ele passou de reserva a titular e mais do que isso. Atualmente, é um dos pilares defensivos do time de Odair Hellmann.

A ascensão se explica muito pela adaptação do jogador, mas também pelo contexto. Rodrigo Dourado, dono da posição entre os titulares, fechou o primeiro semestre com lesão no joelho e não voltou mais. A ausência do camisa 13 deixou uma porta escancarada, e Lindoso entrou.

A imposição física ajuda e o ex-jogador do Botafogo se encaixou bem em um setor que tem a intensidade de Edenilson e a versatilidade de Patrick, mais ofensivo do trio de volantes.

Criado na base do Internacional, Alex Santana passou por Criciúma, Guarani e Paraná até chegar a General Severiano, no começo do ano. Pelo Alvinegro carioca, esteve em campo em 30 partidas, sendo titular na maioria delas, mesmo com a mudança no comando técnico – Zé Ricardo foi demitido e Eduardo Barroca ocupou a vaga.

Com o setor ofensivo passando por uma carência, o volante acabou se transformando em arma também no ataque. Até o momento, foram nove gols, sendo um deles na vitória por 1 a 0 no clássico com o Fluminense, no Campeonato Brasileiro.

Além dos gols, Alex Santana se tornou um nome importante no esquema de Barroca, uma vez que o treinador visa a manutenção da posse de bola e incentiva que os volantes possam avançar, como é o caso também de João Paulo.

Ficha técnica

Internacional x Botafogo

Data e hora: 31/08/2019 (sábado), às 21h (Brasília)
Local: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa / PA)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa / SP) e Helcio Araujo Neves (PA)
Árbitro de vídeo: Jose Claudio Rocha Filho (SP)

Internacional:
Marcelo Lomba; Heitor (Erik), Klaus, Emerson Santos e Zeca; Bruno Silva, Nonato, Nico López, Sarrafiore e Wellington Silva; Guilherme Parede
Técnico: Odair Hellmann

Botafogo:
Gatito; Marcinho (Fernando), Carli, Gabriel e Gilson; Cícero, Alex Santana (Bochecha) e João Paulo; Luiz Fernando, Lucas Campos e Diego Souza.
Técnico: Eduardo Barroca

Fonte: UOL