Quase que com a força máxima à disposição, Jair Ventura projeta encerrar contra o Grêmio, neste domingo, no Sul, o incômodo jejum de cinco partidas sem vitória no Brasileiro e, assim, confirmar a classificação à Libertadores sem depender da ajuda de rivais ou tropeços de concorrentes. Ainda em festa pelo título da Copa do Brasil, o time gaúcho já confirmou que usará apenas um titular, o zagueiro Kannemann, na partida. Nem o treinador Renato Gaúcho comandará a equipe.

Com exceção de Jefferson, machucado, e Neilton, suspenso, o técnico adotou a rotina de treinos fechados com o elenco em General Severiano nos últimos três dias, mas, aos poucos, parte do mistério foi desvendada.

A caminho do Cruzeiro, Diogo Barbosa deve fazer sua despedida no meio de campo. Lateral-esquerdo de origem, ele se destacou na dupla função e, recuperado de uma torção no tornozelo direito, ganhou a disputa com Rodrigo Lindoso e Pachu. Na defesa, Emerson Silva deve levar a melhor sobre o xará mais jovem. Outra novidade entre os titulares será a volta de Alemão à lateral direita.

Jair sabe que o Grêmio virá com apenas um titular e de ‘ressaca’ pela conquista da Copa do Brasil, mas prevê dificuldades: “Vai ser um jogo muito difícil de qualquer maneira. Jogar lá sempre é difícil. Claro que se perde com alguns desfalques, mas o Grêmio ganha em motivação. A gente não sabe como vem o Grêmio, mas sabemos que eles têm um elenco forte. Jogando em casa, após um título, ele vão dar o máximo para vencer”, afirmou o comandante alvinegro.

Os testes do atacante Pachu entre os titulares despertaram a curiosidade de muitos torcedores nos últimos dias. Aos 20 anos, ele é um dos sete pratas da casa promovidos a partir de outubro.

Na ausência de Diogo Barbosa, Pachu ganhou a oportunidade, agradou e pode estrear contra o Grêmio. “Tem chance. Ele não sentiu a adaptação”, elogiou Jair Ventura.

Fonte: O Dia Online