Ao menos para o volante Jean, o Botafogo tem jogos para olhar como espelhos. Exemplos do que fazer para, após a derrota para o Bahia, no último sábado, a equipe se recuperar no Campeonato Brasileiro. E são partidas recentes, em casa, mas por diferentes competições.

– O que precisamos trazer à tona é o espírito do jogo contra o São Paulo, contra o América-MG e contra o Nacional-PAR, todos aqui no Nilton Santos. Jogos assim que demonstram o que nós somos. Difíceis, em situações de pressão, mas, em cima disso, conseguir o resultado – lembra.

Nas ocasiões citadas por Jean, o aproveitamento do Alvinegro foi positivo. Vitória segura por 1 a 0 sobre o Coelho e empate com o Tricolor Paulista, então líder, por 2 a 2, pelo Campeonato Brasileiro; e 2 a 0 que garantiu o avanço da equipe na Copa Sul-Americana contra a equipe paraguaia.

Mas o ano já está quase no fim e outras partidas, como a segunda partida da final do Campeonato Carioca, contra o Vasco, também pode ser exemplo. Seja como for, o volante alvinegro deseja que o Botafogo seja uma equipe que faça mais do que fale.

– Não tem como dar justificativa, tem que fazer. Não adianta. É melhor correr atrás agora e, em novembro, pensarmos somente em (buscar classificação à) Sul-Americana, do que entrar em novembro pensando em desgarrar do grupo de trás – entende o meio-campista.

Fonte: Terra