De um elenco limitado, tratado como sério candidato ao rebaixamento, a um grupo com muitas opções e que pode não correr riscos de degola. Essa foi a mudança do Botafogo nas últimas semanas. Das cinco partidas mais recentes pelo Campeonato Brasileiro o time ganhou duas, empatou duas e perdeu apenas uma, deixando a zona que leva para a Série B.

A ordem agora é se afastar de vez do setor, mas a confiança parece estar em alta e muito se deve ao maior número de opções com as quais o técnico Ricardo Gomes passou a contar.

A chegada do meia Camilo e dos atacantes Rodrigo Pimpão e Gustavo Canales deu mais poder de fogo ao Glorioso. O ataque formado por Neilton e Sassá vinha dando conta do recado e passou a entrar de vez na briga pela condição de titular.

No clássico contra o Flamengo, que teve placar final de 3 a 3 com bela reação do Glorioso, que perdia por 3 a 1, o apoiador uruguaio Juan Salgueiro entrou na segunda etapa, surpreendeu e marcou um golaço, também se colocando à disposição. Isso sem falar em outras crias das categorias de base vistas com grande potencial, como o meia Leandrinho e o artilheiro Luis Henrique.

“Para Ricardo Gomes, quanto mais opções no elenco, melhor, pois sabemos que o Campeonato Brasileiro é uma competição muito longa e desgastante, com o clube sofrendo com a perda de atletas por lesão ou suspensão. Além disso, tem uma Copa do Brasil com decisão por confronto e isso aumenta ainda mais o grau de exigência. Vejo o Botafogo como um time capaz de brigar por títulos e por coisas boas nesta temporada e o mais importante nós temos, que é a capacidade e a certeza de que devemos ter sempre os pés no chão para atingirmos nossas metas”, disse Camilo.

“Sabemos que as opções são muitas e permitem ao Ricardo Gomes, inclusive, poder variar taticamente o estilo de jogo, atuando com três volantes, com três atacantes, com dois meias, enfim, isso é sempre muito importante para poder surpreender o adversário. Vamos ter confrontos complicados pela frente, inclusive porque estamos brigando em duas competições. Não podemos nos descuidar em nada”, disse o atacante Rodrigão Pimpão.

Do meio de campo para frente o treinador conta, ainda, com outros jogadores como os meias Gegê, Yaca Núñez e Damián Lizio. Este último ainda pode ser negociado, pois desperta o interesse de clubes da Argentina.

Outras posições também estão bem servidas. Em termos de volantes, por exemplo, Aírton, Bruno Silva e Rodrigo Lindoso têm status de titulares e Dudu Cearense foi contratado a pedido de Ricardo Gomes. Quase negociado, Diérson, revelado nas categorias de base, teve grande atuação no empate por 2 a 2 com o Bragantino, pela Copa do Brasil, e passou a ser considerado como uma boa opção.

Até mesmo a posição de goleiro, a qual Jefferson deixou e causou grande preocupação por conta de sua lesão, o clube conseguiu trazer Sidão, vice-campeão paulista pelo Audax e que vem tendo atuações confiáveis. Helton Leite falhou em muitos jogos e acabou sendo deixado em segundo plano.

Com essas boas opções, Ricardo Gomes abusou do mistério e fechou o treino realizado na manhã desta quinta-feira em General Severiano. Assim, ainda não se sabe a escalação para a partida contra a Chapecoense no próximo domingo, às 16h (de Brasília), na Arena Condá, em Chapecó (SC), pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Nesta sexta-feira o elenco treina pela manhã e depois a delegação embarca para Santa Catarina.

Fonte: Gazeta Esportiva